Shooting: vestido vintage e colar courado com pérola

{God Help The Girl – Emily Browning}

Essa é a primeira vez que faço uma sessão de fotos para o blog e tenho certeza de que a estreia dessa categoria de shootings não poderia ter começado de um jeito mais legal!

Resultado de uma parceria com a loja Rosegal, – lembram quando eu falei sobre ela aqui, explicando direitinho como comprar por lá? – esse vestido vintage lindo (rodadão do jeito que eu gosto) e o colar de pérola foram pedidos por mim pra um review mais detalhado.

Fiquei muito interessada quando vi eles no site porque além do vestido ter essa silhueta em A que eu tanto gosto e ter cores neutras que são mais fáceis de combinar com sapatos e acessórios, o colar é super delicado e clássico, e pérolas estão no topo da minha lista de paixões.

O vestido faz parte da categoria “Vintage Dresses”, é feito de poliéster, tem tamanho único, custa $20,91 e é extremamente confortável. Eu gostei muito da sua parte de baixo porque a saia é rodada na medida certa, com um volume bem gracinha que não fica exagerado. O zíper de trás é bem resistente e eu gostei de como ele vestiu no meu corpo. Sabe quando você veste uma roupa e se sente bem dentro dela? Mais bonita e confiante? Pois foi assim com esse vestido.

O colar dourado tem uma pérola solitária na sua ponta bem delicadinha. Ele faz parte da categoria “Acessories”, custa $3,53 e tem seu comprimento em torno de 22cm a 25cm, o que não o deixa muito justinho no pescoço e faz a pérola ganhar destaque sobre a roupa.

Uma coisa bem legal a se dizer da encomenda foi que os produtos chegaram bem depressa aqui em Bauru. Sete dias depois de postados eles já estavam no Brasil (muito, muito rápido!) e depois só demoraram mais onze dias pra vir dos correios de Curitiba até aqui. No total, achei um tempo mais do que excelente pra uma compra internacional.

Espero que vocês tenham gostado das fotos – que foram todas batidas pela amiga de todas as horas Ariane Silva (thanks, Ari!) – e deem um pulinho lá no site da Rosegal pra conferir os outros muitos produtos que eles têm.

Bisous, bisous e boa semana!

Os cinco de junho 2014

Todas as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav

Blazer vintage

Blazer vintage

Descobri um universo chamado brechós e só posso dizer que tô maravilhada!

Eu sempre curti o conceito que existe por trás desses lugares, mas de uns tempos pra cá descobri que existem por aí mais brechós bons e incríveis do que eu supunha. Se a gente procurar bem, dá sim pra encontrar brechós que realmente fazem um trabalho bacana de higienização das peças, além de tratarem cada artigo de um jeito único, reformando e/ou customizando esses itens. Pra quem curte peças vintage então, tá aí um prato cheia de inspirações! Dá pra garimpar roupas que seriam improváveis de encontrar em uma loja perto e/ou por um preço acessível.

Essa foto aqui de cima é de um blazer que comprei em um brechó assim, bom, bonito e barato haha e que além de estar num estado de conservação de dar inveja, era bem do jeitinho que eu queria. Foi amor à primeira vista. E já adianto que além dele, achei um vestido, tipo O vestido, nesse mesmo brechó. Tava tão decidida que trouxe ele pra casa mesmo ele tendo ficado enorme em mim. Não faz mal, porque eu já tenho em mente todas as partes que vou mandar tirar/reformar pra deixar ele do jeito que eu quero. Assim que o costureiro terminar, mostro ele aqui pra vocês verem como ficou :)

Brunch time!

Brunch time!

Já contei aqui que amo brunchs (na real eu amo comidas gordas haha) e esse que tem no Alameda, uma espécie de galeria daqui de Bauru, é de pirar de maravilhoso! O único problema que encontro quando vou nesses lugares é que sempre sofro porque quero comer tudo haha. Sou meio sem limites quando o assunto é comida :/

Dia de jogo do Brasil é assim na redação

Dia de jogo do Brasil é assim na redação

Sei que o jogo do Brasil ontem foi triste, muito, muito triste, mas não quero falar disso. Quero lembrar que a Copa ainda não acabou e que, aos trancos e barrancos, a gente tem se divertido horrores com ela. Ok que não vai ser dessa vez que a gente vai conquistar o hexa, mas só pela zuera que essa Copa tá sendo e pelos jogos insanos que tão rolando – eu (e a redação toda) fiquei em pânico na disputa de pênaltis da Costa Rica com a Holanda – já valeu a pena.

A foto aqui foi tirada no dia da abertura da Copa e também da estreia do Brasil e, fora a piada interna que só os fortes entenderão, já escancara a animação que uma parte da redação tava.

Olha, preciso confessar que vou sentir falta desse clima.

Pai e mãe, ouro de mina…

Esse ano, – mais até do que nos quatro últimos anos, desde quando me mudei pra Bauru – não tá fácil calhar de ter feriados em que eu pudesse ir visitar meus pais e aproveitar um tempinho maior em Leme. Por isso mesmo, como já fazia esse tempão que eu não ia pra lá, foi a vez deles me visitarem na cidade lanche. A visita na real foi bem rápida, mas, pelo menos, deu pra almoçarmos juntos e pra eu matar um pouco da saudade <3

Audrey <3

“I believe in pink. I believe that laughing is the best calorie burner. I believe in kissing, kissing a lot. I believe in being strong when everything seems to be going wrong. I believe that happy girls are the prettiest girls. I believe that tomorrow is another day and I believe in miracles.”  – Audrey Hepburn

 

Quem sabe um dia – Lauren Graham

Os 13 porquês – Jay Asher

Uma Noite Alucinante 2 – Sam Raimi (1987)

Somos Tão Jovens – Antônio Carlos da Fontoura (2013)

O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias – Cao Hamburger (2006)

Confissões de Adolescente – Cris D’amato e Daniel Filho (2014)

10 coisas que eu odeio em você {revisto} – Gil Junger (1999)

Oculus – Mike Flanagan (2014)

13 Sins – Daniel Stamm (2014)

Orange is the new black {2ª temporada}

RuPaul’s Drag Race {4ª temporada}

 RuPaul’s Drag Race {5ª temporada}

Meus instagrams preferidos e seus olhares sobre a vida, o universo e tudo mais

Demorei, mas voltei, e agora em fevereiro quero recuperar o tempo perdido e atualizar muito mais o blog. Aponta pra fé e rema que eu chego lá 😉

Então, pra reinaugurar as coisas por aqui, fiz uma listinha (desde que abri essa categoria aqui no blog tô meio descontrolada com isso haha) de instagrams em que eu ando vidrada. Eles são muito diferentes entre si, mas todos, de alguma forma, me enlouquecem por terem fotos lindas, poéticas, surreais ou até tão reais que fazem a gente chorar. Não são apenas arrobas a ver com moda ou de pessoas relacionadas a indústria, são arrobas que falam (ou, no caso, fotografam) um pouco de tudo. Um olhar sobre a vida, o universo e tudo mais.

E ah, tô fazendo esse post agora (fevereiro de 2014) com oito instagrams que no momento são os que mais tem mexido comigo, mas como sempre tem contas novas e lindas aparecendo, mais para frente é possível que esse post aqui ganhe a parte 2, 3, 4 e… vocês entenderam, né? 😛

A moça por trás do @thestyley é a Kate  Seward, uma fotógrafa e escritora que combina esses seus dois talentos muito bem e joga toda essa beleza no instagram pra gente ver. As fotos dela podem ser definidas por uma frase que tem no seu blog (e que eu adoro) que diz assim: “A picture may be worth a thousand words, but if you add 1,000 words to that picture, you have 2,000 words with which to express yourself”, que seria algo como “Uma imagem pode valer mais que mil palavras, mas se você adicionar 1.000 palavras para essa imagem, você tem 2.000 palavras para se expressar.” Isso porque a Kate, que é especialista em retratos, posta fotos que não são apenas belas, mas que também trazem uma frase que ilustre aquela situação ou momento. Uma coisa bem poética.

Stefany Alves tem 22 anos, é portuguesa, mora em Londres e me lembra muito a Tavi Gevinson. Descobri o instagram dela por indicação da amiga-fotógrafa-gênia Babi Carneiro, e desde que botei meu olhos pela primeira vez nas suas fotos, foi paixão à primeira vista.
As fotos da @stefannyallves retratam um clima londrino muito belo, seja através das paisagens, das roupas ou do outono tão intenso da cidade. Apesar de tudo isso, ela não nega suas raízes e vire e mexe algumas coisas muito próximas da gente – como seu álbum do Chico Buarque – acaba aparecendo em suas fotos. Tenho um carinho ainda mais especial pelas fotos que ela posta dos seus cafés, sempre simples, de dar água na boca e acompanhados por uma flor, folha ou um bom livro.
Ah, além do instagram, ela tem um blog, um tumblr e um flickr que são das coisas mais lindas que eu já vi. Só fotos belíssimas!

Lucas Landau é fotógrafo e como bom carioca que é, faz retratos maravilhosos do Rio de Janeiro. Mas é claro também que seu instagram vai muito além disso, até porque ele tá sempre viajando e trabalhando em vários cantos do mundo – e fotografando tudo de um jeito surreal. Eu tenho impressão que as fotos do Landau traduzem muito fielmente aquela ideia de “aprisionar um momento em uma imagem”. Você olha pra foto e parece que você não tá vendo só aquilo ali, mas todo o contexto, todo o sentimento, toda a beleza que tá por trás daquilo.

O Landau trabalha também com fotojornalismo de moda – ele é figurinha carimbada sem semanas de moda como Fashion Rio e SPFW – e pra conhecer mais sobre o seu trabalho, vale ler essa matéria aqui do FFW.

Carrie Herwood é provavelmente um nome conhecido pra muita gente, afinal essa moça que tem 23 anos e mora em Londres, tem um dos blogs gringos de meninices mais bonitos e inspiradores que existem. O Wish Wish Wish é das antigas e tem um público fiel que acompanha as viagens, looks, comidas (tudo gordo e delicioso haha), ideias de beleza e muito mais da Carrie. Seu instagram, o @wishwishwish, é também um reflexo de tudo isso e tem umas fotos muito belas pra gente apreciar. Entre as coisas que mais me chamam atenção nas fotos da Carrie estão os lugares maravilhosos que ela fotografa, desde os mais simples aos mais majestosos, e esse olhar lindo que ela tem sobre pequenos detalhes do dia a dia. Tipo fotografar uma bicicleta parada em um canto da rua, ou as mesinhas da frente de um restaurante milimetricamente arrumadas esperando os clientes chegarem. E ela sempre usa uns filtros vintages na suas fotos que deixam tudo com cara de antiguinho e ainda mais bonito.

Ivania Carpo tem 25 anos é holandesa e fez uma coisa meio impossível de se pensar (pelo menos não com a elegância e beleza com que ela faz): adotou o branco, tão minimalista – mas que né, é a grande mistura de todas as cores – como única cor das suas roupas. Tá, tudo bem, ela até deixa um preto ou um cinza aparecem também, mas o branco é a cor que ela adotou em 90% dos casos para usar. Eu conheci ela por causa dessa matéria aqui da L’officiel, que falava sobre o quanto o blog dela pode ser um respiro de ar puro em meio a tanta blogueira que só segue tendência e acaba montando um exército de meninas que se vestem iguaizinhas. Depois disso comecei a segui-la também no instagram e como por lá fica mais fácil de acompanhar suas fotos, o @love_aesthetics entrou definitivamente para o meu hall de arrobas inspiradoras.

Eu já falei da Betty Magazine aqui no blog, mas o seu instagram tem conseguido chamar tanto minha atenção quanto a revista. As fotos são leves, engraçadas e coloridas. O foco não é só na revista, – apesar de muita coisa dela aparecer por lá também –  mas o que mais a gente encontra na @bettymagazine são imagens “inspiradoras”, com muitas fotos de lugares, detalhes e cenas arrebatadoras.

Daniel Santiago é, como ele mesmo se descreve, um cara que gosta de “design, bicicletas, fotografia, cinema e cultura sueca.” Mas não é só isso. Daniel é também daqueles caras que tem um olho clínico pra tudo que é belo. E o belo não precisa ser necessariamente bonito ou arrebatador, mas também um belo trágico, um belo simples, um belo quase apagado. Ele mora em São Paulo, mas atualmente tá com um pezinho também na Suécia, e nessa mistura bonita de fotos de Estocolmo e do Ibirapuera a gente vai amando cada nova imagem feita por ele.

Pra conhecer mais sobre seu trabalho de fotógrafo, vale  a pena o clique.

Comecei a seguir a @idafrosk faz pouco tempo, mas as suas fotos de comidas são tão divertidas e cheias de imaginação que fica difícil a gente não criar simpatia logo de cara pela moça.

Ida Skivenes mora em Oslo na Noruega e tem também um blog onde mostra seu trabalho como “artista de comidas”. “Eu acredito que a comida deve ser divertida, saborosa e, em sua maior parte, saudável”, ela diz no seu blog – e as fotos do seu instagram provam completamente isso. Tudo forma historinhas, imagens fofas, temáticas e cheias de criatividade. Dá até vontade de comer comidas que a gente não gosta só porque fica bonito no prato hahaha.

Bisous, bisous