Os cinco de abril

Todas as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav.

It’s the time of the season when love runs high

Em abril, fiz uma sessão de fotos pra categoria de shootings aqui do blog que foi uma delícia de fotografar. A Ari, amiga mui querida que já clicou outros shootings aqui, fez novamente as fotos e eu continuo a ficar toda feliz com o resultado da sessão sempre que vejo o post em que elas saíram. Como conto no texto, o vestido é da Rosegal e por algum motivo que eu não sei explicar bem, Time of the Season do The Zombies foi não apenas a trilha sonora das fotos, mas também a trilha sonora do meu mês, me acompanhando por todo canto que eu ia.

“Depois do amor: um encontro com Marilyn Monroe”

Esse ano tem vindo umas peças de teatro muito legais aqui pra Bauru, tanto é que em fevereiro eu já havia assistido Mel Lisboa no musical “Rita Lee mora ao lado” (falei disso no Os cinco de fevereiro), e no mês seguinte foi a vez de assistir “Depois do amor: um encontro com Marilyn Monroe”.

A peça conta a história de quando Marilyn, interpretada por Danielle Winits, estava em meio as gravações do filme “Something’s got to give” e precisou da ajuda de uma costureira para ajustar suas roupas depois de emagrecer rapidamente. A profissional escolhida pra tal missão foi a jovem Margot Taylor (Maria Eduarda de Carvalho), antiga amiga de Marilyn que anos antes tinha visto seu noivo (o famoso jogadora de beisebol Joe DiMaggio) trocá-la pela atriz.

A história toda é real e o tal encontro de Margot e Marilyn (que se deu quando a atriz já havia se separado de DiMaggio) deu origem ao espetáculo, que retrata toda a conversa travada entre as duas sobre as suas histórias de vida, suas relação com o amor e a fama, e o que o destino, – anos depois das duas haverem se separado – reservou para cada uma. O espetáculo é um estudo de personagem muito bonito, especialmente quando lembramos que Marilyn morreu naquele mesmo ano.

Uma curiosidade, aliás, bastante triste acerca da peça é que ela foi a última dirigida por Marilia Pera, que faleceu no dia da sua pré-estreia.

De volta ao lugar de sempre com as minhas meninas de sempre

Depois de uma infinidade de meses que eu nem sei contabilizar, finalmente eu, Maitê e Gabi conseguimos nos reunir. Nós fomos em um barzinho de Leme chamado “O Tribunal”, um dos poucos lugares ‘pra sair’ da cidade que continuam abertos desde quando fui embora de lá. Na minha adolescência, eu ia muito ao Tribunal e ao Macaboo, uma casa de shows de Leme que também existe ainda (acabei de perceber que eu era uma adolescente muito visionária, já que os meus lugares preferidos da cidade na época são praticamente os únicos que conseguiram se manter).

Só sei que é muito louco voltar pra um lugar desses, com as amigas de sempre, e ver um monte de gente conhecida da minha adolescência, agora muito mais velha e diferente, mas ao mesmo tempo do mesmo jeito de antes. Os anos passaram, a gente cresceu, saiu da escola, fez faculdade, começou a trabalhar, a maioria mudou de cidade, e mesmo assim parece que as coisas não mudaram muito. Eu sei que esse tipo de pensamento nostálgico é meio depre feelings, mas sei lá, vire e mexe eu me pego pensando nessas coisas, vocês não?

Na festinha de comemoração dos 30 anos da Editora

Em abril a Editora completou 30 anos e teve festa pra comemorar a data. Pensar que eu trabalho em um lugar que tem mais tempo de existência do que a minha vida toda me deixa orgulhosa e maravilhada ao mesmo tempo. Manter uma empresa do tamanho dessa por tanto tempo não é pra qualquer um. Mas o que me deixa mais feliz mesmo é pensar que, além de trabalhar numa redação do jeitinho que eu sempre sonhei, uma das coisas mais importantes que a Editora me proporcionou foram as pessoas que eu conheci lá e que se tornaram mega importantes na minha vida.

Na foto, batida numa cabine da festa, estão a Bruna (que vocês já devem ter visto algumas outras vezes aqui no blog) e a Lirian, a pessoa mais solidária que eu já conheci nessa vida. As duas já trabalharam comigo (a Li ainda trabalha, na real) e fazem parte desse rol de pessoas incríveis que o trabalho me proporcionou conhecer.

Trechinho do desfile do Lino Villaventura no SPFW N41

Trechinho do desfile do Lino Villaventura no SPFW N41

No finalzinho do mês fui ao SPFW N41, o primeiro da nova fase do evento, que não será mais dividido entre verão e inverno. Assisti a quase todos os desfiles do último dia e fiz um post aqui no blog contando várias coisinhas desse dia e dos rumores e expectativas que estavam rolando pelos corredores.

Na foto aparece um pedacinho do desfile do Lino Villaventura, que fez uma apresentação super performática e diferente de tudo que já vi nesses anos de semana de moda de São Paulo. Quem ficou curioso e quiser ver mais fotos do desfile, é só clicar aqui.

POSTS DE ABRIL

Embalada pelo VEDA que muita gente estava fazendo no Youtube, dei início a algo meio parecido aqui no blog com post (quase) todos os dias. A experiência foi muito boa e me fez ver que com um pouquinho mais de foco e planejamento, eu consigo ser ainda mais produtiva por aqui.

FILMES DE ABRIL

  • Sobrenatural: A Origem | Leigh Whannell {2015}
  • Cloverfield | Matt Reeves {2008}
  • Joy | David O. Russell {2016}

LIVROS DE ABRIL

  • Razão e Sensibilidade | Jane Austen
  • Fangirl | Rainbow Rowell
  • A Seleção | Kiera Cass
  • A Elite | Kiera Cass

TEXTOS MEUS EM OUTROS LUGARES

No blog do Johnny Tattoo Studio, falei sobre o estilo boyish e sobre a história do São Paulo Fashion Week.

E o mês de abril de vocês, como foi?

Bisous, bisous

Os cinco de agosto 2015

* Todas as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav.

Eu não sou o tipo de garota que costuma reclamar das coisas, mas assim como aconteceu com muita gente, o bichinho do “agosto mês do cão” me pegou. Tiveram coisas bem pesadas rolando durante esses 31 dias; todas acompanhadas de muito choro e stress, me deixando bastante desesperada em alguns momentos. Por fim, tudo se ajeitou (e não é que foi mesmo da melhor maneira possível?)  e setembro começou muito mais calmo e cheio de expectativas.

Mas, apesar dos pesares, agosto até teve seus momentos bons – alguns incríveis, pra ser sincera – e como eu não gosto de deixar essas coisas passarem em branco, resolvi colocar uma partezinha deles aqui embaixo pra vocês verem (:

Em agosto, em uma das rápidas visitas que a Natalia Dian fez aqui em Bauru, a gente conseguiu se encontrar pra tomar um café e fazer um shooting pro blog. Nosso trajeto começou na livraria, continuou na cafeteria, depois foi pra floricultura e terminou na feirinha da praça, com tudo isso sendo registrado pelas lentes da Nat.

As fotos vieram parar nesse post aqui, junto com uma entrevista que fiz com ela, mas tem mais um montão que estão no seu tumblr mostrando que delícia que foi o nosso dia. Visitem o lnk pra verem o ensaio completo e pra conferirem o trabalho incrível dessa amiga tão querida.

Maitê mora em Sorocaba, eu em Bauru, e Gabi em Leme – com um pezinho em Limeira, onde vive o seu namorado. Ou seja, é uma raridade quando calha de nós três estarmos na nossa cidade natal e conseguirmos nos encontrar. Dias assim merecem ser comemorados, e foi isso que aconteceu em agosto, quando a gente finalmente se reuniu e pôde sair pra beber, comer e conversar muito.

O melhor de tudo é que agora em setembro é aniversário de 25 anos da Gabi e depois de muitos anos passando aniversários umas longe das outras, a gente vai comemorar o dela juntinhas, com direito a muita festa, danças loucas e risadas. Mal posso esperar.

Durante os dias que fiquei em Leme, aproveitei o fato de morar pertinho do lago municipal, esse lugar pouco maravilhoso, e fui caminhar. Não sei nem colocar em palavras o quanto é inspirador caminhar em um lugar assim, bem de frente pra uma paisagem maravilhosa, muito verde, um lago lindo e um cheirinho de terra molhada.

Me dei conta de que é muito desperdício eu estar tão perto de um cantinho tão incrível assim e quase nunca ir aí. Por isso, coloquei na minha cabeça que vou dar um jeito de caminhar nesse lugar sempre que for pra casa dos meus pais, e que aqui em Bauru vou tentar achar um lugar que também me inspire e me motive a sair de casa pra andar.

Em agosto minha irmã foi pra Miami e eu aproveitei e pedi que ela comprasse pra mim alguns produtos de beauté que tava afim de experimentar fazia um tempão: a máscara Aussie 3 minutes Miracle Strong, o Eos lip balm, o primer The POREfessional da Benefit e o batom Heroine da MAC.

Não quero falar muito sobre esses produtos nesse post porque alguns deles devem entrar no meu próximo vídeo de produtos que estou amando, (e daí lá vou contar mais direitinho o que eu achei de cada um) mas posso adiantar que dar uma renovada nas minhas coisas de beleza me fez muito bem. Eu amo testar produtos novos, e me empolgo a usar mais maquiagem e a tentar umas coisas diferentes. Me dá uma chacoalhada a sair da rotina, sabem?

E ah, a revista da foto também foi comprada na viagem (na verdade minha irmã comprou ela na volta, no aeroporto), e eu fiquei mega feliz de ter essa edição maravilhosas da Vanity Fair pra ler com calma aqui em casa. Acho inspiradora a história da Caitlyn Jenner, e amei a capa e o recheio dessa revista.

A edição da número 20 da aLagarta saiu do forno com um gostinho ainda mais especial do que de costume: comemoramos 5 anos de revista! Por isso mesmo voltamos às nossas origens e, nessa edição, mergulhamos na história da menina Alice mais uma vez.

A minha coluna da nº20 e chama Mary’s Adventure in Wonderland, e conta a história da ilustradora Mary Blair, responsável pela indentidade visual de vários filmes da Disney – inclusive de Alice no País das Maravilhas. Além disso, fiquei super feliz porque minha matéria contou com fotos lindas da Carol Lancelloti, editora da publicação.

Pra mim é uma honra fazer parte desse projeto tão lindo, tão acolhedor e que me deixa livre pra criar e falar sobre assuntos diversos. Tô na lagartinha desde a sua oitava edição e só vejo ela ganhar cada vez mais força e conquistar voos cada vez mais altos.

E o mês de agosto de vocês, como que foi? Contem nos comentários!

Bisous, bisous