Os cinco de novembro

Todas as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav.

Com a Gabi, nos 15 anos da Laris

A festa de 15 anos da minha prima rolou em novembro, e além de ter todas as tradições das festas de 15 anos, teve algumas supresas bem divertidas – tô super curiosa pelo álbum de fotos!

Eu sei que parece o maior papo de velha dizer isso, mas é muito doido ver ela completar 15 anos. Especialmente porque eu não moro mais em Leme, então não a vejo sempre, e quando vejo rola aquele choque enorme de perceber o quanto ela cresceu.

E claro que aí, nessas de pensar em transformações e crescimentos, eu já caio em mil loucuras na minha cabeça. Fico aqui lembrando de todas as mudanças que vi minha família passar nesses quase sete anos (!!!) desde que me mudei pra Bauru. E já rolou tanta água por baixo dessa ponte, que enquanto estava lá no aniversário dela só conseguia pensar em como as coisas sempre acabaram se ajeitando no final das contas, e em como continuamos fortes e juntos, ainda que seguindo por caminhos diferentes.

Ps: a foto daqui de cima é com a Gabi, – amiga desde quando eu tava aprendendo a escrever, – porque ainda que ela não seja da família de sangue, é da família do coração.

Laçoes e Lições, da Graphic MSP

Eu fiquei empolgada demais com minhas leituras nesse final de ano e li quatro livros da Grapich MSP, aquele projeto super bacana do Maurício de Souza em que ele convidou alguns autores a fazerem releituras dos seus personagens da Turma da Mônica.

Na foto estão Laços e Lições, livro lindos dos irmãos Vitor e Lu Cafaggi, mas além deles eu li também Astronauta Magnetar e Astronauta Singularidade, ambos do Danilo Beyruth, e que são histórias super tocantes e inteligentes. Já falei um pouquinho sobre cada uma delas no último post do blog, mas precisava deixar registrado aqui esses livros lindos que estiveram comigo em novembro.

Inesperadamente lindo :)

Esses dias, voltando de carro de Leme, Diego fez um caminho diferente e passamos por esse lugar. Eu não sei direito onde ele é e nem como chegamos lá, mas sei que eu achei ele uma lindeza. O bom de fazer road trips assim é que a gente pode ser surpreendidos por paisagens absolutamente lindas em lugares absolutamente inesperados, o que só faz aumentar minha vontade – e meus planos – de viajar muito em 2016.

Dos pratos lindos que eu quero fazer em 2016

O tanto de comidas e bebidas gordas que aparecem no meu instagram e no meu snapchat (@little_blog) não tão escritas no mapa, então achei que era mais do que merecido que pelo menos uma delas aparecesse nesse micro resumo de novembro. Essa daqui é de um lugar chamado Top Açaí daqui de Bauru e é nada mais nada menos do que um crepe maravilhosos, de creme de avelã com morangos e chantily! Quero muito aprender a reproduzir pratos lindos e deliciosos assim aqui em casa . Vai entrar na listinha de 2016.

Nas quartas de final do campeonato masculino

Apesar de ser um desastre pra jogar vôlei, eu gosto muito de assistir campeonatos pela TV. E, mês passado, troquei um pouco o cenário em que costumo ver esses jogos por uma quadra de areia ao vivo e a cores.

O jogo foi aqui em Bauru mesmo, nas quadras de areia que foram construídas na Getúlio Vargas (e que há algum tempo eram abertas pra quem quisesse ir lá jogar uma partida no final da tarde com os amigos). A disputa fazia parte do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia Open, principal divisão do vôlei de praia aqui no Brasil, tanto nas categorias feminino quanto masculino.

Eu fui assistir as quartas de final do masculino, e queria muito ter ido nas finais do masc. e fem., mas quando eu cheguei lá as arquibancadas já tavam mega lotadas. Aparentemente não sou só eu que gosto de assistir vôlei por aqui haha.

E o mês de novembro de vocês, como que foi?

Bisous, bisous

Os cinco de novembro 2014

Todas as fotos do post são do meu instagram @paulinhav

História de uma gata

Pra quem não tem acompanhado a história dessa gatinha, vai aí um resumo…

Uma gata e seu filhote (esse da foto) apareceram mês passado aqui na garagem do apartamento e eu e Diego estamos temporariamente cuidando e alimentando as duas. A mãe é super dócil e a gente desconfia que ela foi abandonada grávida na rua, porque acreditem quando eu digo que eu conheço bem gatos de rua e sei o quanto eles costumam ser desconfiados com seres humanos. A bebê é uma graça e eu acho que vai crescer bem pouco, já que mesmo com dois meses ela tá bem pequenininha ainda. Ela já come ração, usa a caixa de areia e é a coisa mais gostosa de apertar.

O problema é que, como vocês sabem, eu já tenho gatos adotados aqui e não tenho como ficar com mais essas duas. Levamos hoje a gata mãe pra castrar e estamos à procura de um lar cheio de amor pra elas. Se você que tá lendo esse post se interessar e quiser ver mais fotos ou conhecê-las é só deixar uma mensagem aqui. E se conhecer alguém que é responsável e tá afim de adotar mamãe e filhinha, pede pra entrar em contato comigo.

Tô contando com a ajuda de vocês pra achar um lar pra essas fofuras!

Sobre latas de sopa e Andy Warhol

Não é de hoje que eu morro de vontade de experimentar uma sopa Campbell’s e ter uma dessas famosas latinhas decorando meu quarto. Problema é que eu nunca achava uma dessas pra comprar em lugar nenhum, até que no mês passado, quando fui em um empório gourmet daqui de Bauru, PÁ!, dei de cara com uma prateleira todinha dessas latas. Não pensei duas vezes e comprei a mais clássica, de sopa de tomate. Esse mês vou experimentar e depois conto lá na página do blog que gosto que tem. Alguém aí já experimentou?

Festas à fantasia são as melhores festas

Festas à fantasia são as melhores festas

Eu amo festas a fantasia e em novembro, pra minha felicidade, a editora organizou uma. A fantasia foi decidida em cima da hora e aproveitei as minhas roupas de ballet mesmo pra montar a minha roupa. A coroa de princesa (montar uma fantasia que faz sentido não tá com nada, o legal mesmo é misturar princesa com bailarina se você tá com vontade haha) e a camiseta do Charlie Brown usados pelo Di foram emprestados pela Ariane. O Diego (que também é Melo!) e o Antônio se fantasiaram do nosso boss e da sua mulher e foram uma verdadeira sensação na festa haha.

Impressão final da noite? Só acho que podia rolar festa a fantasia todo mês.

As modas

Novembro foi mês de SPFW e deu muito certo de eu estar em São Paulo no último dia da semana de moda e conseguir passar lá no Parque Villa-Lobos pra rever as amigas, ver a cenografia dessa temporada e ainda assistir o desfile da Acquastudio. Nesse post aqui mostrei e contei um pouco sobre os corredores dessa edição, e nesse daqui fiz um “highlights de cada dia”, nas categorias coleção, beleza e trilha sonora.

Minha primeira banca de TCC

Lá pelo meio de novembro aconteceu ainda uma coisa muitoo legal: pela primeira vez na vida fui banca de um TCC! A apresentação foi da querida Natália Dian, que se formou em Design Gráfico pela UNESP daqui de Bauru. Além de criar uma agência de fotografia especializada em retratos que contam histórias através de uma tema, em uma mistura de retrato com editorial de moda, a Nat montou um pequeno portfólio de apresentação dessa agência já com cinco ensaios realizados. As fotos tavam lindas e eu fiquei muito feliz e honrada dela ter depositado essa confiança em mim. Que venham mais bancas e mais vida acadêmica!

 

 Horror em Amityville – Jay Anson

 Jogos Vorazes: A Esperança – Parte I  – Francis Lawrence  (2014)
A Face do Mal – Mac Carter (2014)
 The Babadook – Jennifer Kent (2014)
 Jogos Vorazes: Em Chamas {revisto} – Francis Lawrence (2013)
 Jogo Vorazes {revisto} – Gary Ross (2012)
 A Marca do Medo – John Pogue (2014)
 Housebound – Gerard Johnstone (2014)
 Godzilla – Gareth Edwards (2014)
 Uma Noite de Crime: Anarquia – James DeMonaco (2014)

Bisous, bisous!

Os cinco de setembro 2014 e os cinco de outubro 2014

Todas as fotos do post são do meu instagram @paulinhav.

Só de olhar pra essa capa já me dá vontade de chorar :(

Fazia um tempo já que eu queria ler os livros da Graphic MSP, um projeto incrível em que artistas criaram histórias de personagens da Turma da Mônica em formato de graphic novels. “Turma da Mônica – Laços“, um dos livros da série, foi muito comentado quando saiu, mas além dele já haviam sido lançados outros três títulos, o “Astronauta – Magnetar”, “Piteco – Ingá” e “Chico Bento – Pavor Espaciar”. Em outubro saiu o quinto título da série, “Bidu – Caminhos”, e como esse é um dos meus personagens preferidos da Turma da Mônica, achei que tava aí uma boa maneira de começar então a leitura dessa coleção.

Se a capa de Bidu me encantou e me deu vontade de chorar, o recheio do livro então é de uma sensibilidade ainda maior. A história é contada de um jeito leve, bonito e de uma tal maneira que mexe muito com a gente. Fora que os traços do Eduardo Damasceno e do Luís Felipe Garrocho são insanamente lindos. Tem uma página, em que o Bidu está sozinho em meio a um temporal, perdido num canto da rua,  que é dos desenhos mais lindos que já vi. Um jogo de cores, de profundidade incrível. Agora, tô morrendo de vontade de ler os outros títulos da coleção.

Beauté de um dia de setembro

Beauté de um dia de setembro

Não sei se todo mundo é assim, mas tenho épocas em que fico a louca do make e épocas em que uso quase nada. Outubro foi um mês pertencente a primeira categoria e eu tava super animada a testar maquiagens, produtos e ficar pesquisando sobre coisinhas de beleza. O mais legal é que desde a semana passada, tô podendo de fato botar tudo isso em prática, já que agora tô de lentes de contato gelatinosas (eu já tive lentes, mas eram daquelas rígidas, e como me incomodavam muito acabei deixando quieto). O óculos vão continuar sendo meu fiel escudeiro, já que pra trabalhar e nas coisas do dia a dia, acho que a facilidade e a comidade dele é bem maior, mas agora posso jantar, sair ou whatever usando a lente e assim experimentar e ousar muito mais do que sempre fiz em maquiagem. Com as lentes eu tenho muito mais coragem e firmeza pra me arriscar. Ou seja, aguardem posts de beleza por aqui em breve! 😉

Por algum motivo que eu também não sei, só consigo pensar nessa canção quando vejo essa foto

Por algum motivo que eu também não sei, só consigo pensar nessa canção quando vejo essa foto

“Picture yourself in a boat on a river
With tangerine trees and marmalade skies
Somebody calls you, you answer quite slowly
A girl with kaleidoscope eyes.”

Pra nós, todo o amor do mundo

Pra nós, todo o amor do mundo

Porque fotos em que estamos nós dois sorrindo (eu raramente “sorrio com os dentes”, gente, sou estranha assim mesmo) e não fazendo caretas ou saindo bizarramente estranhos, são de fato muito importantes.

Depois de terminar esse livro sensacional, tô é doida agora pra ver o filme!

Depois de terminar esse livro sensacional, tô é doida agora pra ver o filme!

A longa espera por esse livro e suas mais de 600 páginas valeram a pena. Battle Royale é tudo e mais um pouco do que eu imaginava e mesmo rolando uma dificuldade inicial em me acostumar com o nome dos personagens (são 42 alunos japoneses), a leitura fluiu muito facilmente. Recomendo pra todo mundo!

 Bidu – Caminhos – Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho

Battle Royale – Koushun Takami

 

O Doador de Memórias – Phillip Noyce (2014)

Jerry Maguire – A Grande Virada – Cameron Crowe (1996)

The Possession of Michael King – Daniel Jung (2014)

 A perseguição – Joe Carnahan (2013)

Open Grave – Gonzalo López-Gallego (2013)

No Limite do Amanhã – Doug Liman (2014)

As Melhores Coisas do Mundo – Laís Bodanzky (2010)

Malévola – Robert Stromberg (2014)

Minha primeira vez como madrinha de casamento

Minha primeira vez como madrinha de casamento

Em outubro fui madrinha de casamento pela primeira vez na vida e não podia deixar de colocar essa foto entre as minha cinco preferidas do mês porque 1) eu amei demais meu vestido haha e 2) eu poderia morar nesse estúdio de beleza onde fiz minha maquiagem e cabelo. Ele é da Ju Balduino, que tem vídeos incríveis de beleza no youtube, e nesse post aqui contei um pouco sobre isso, o casamento e a festa.

Sobre amores que não apenas de verão

Sobre amores que não são apenas de verão

Eu amo cinema e sei que muita gente aí também deve amar. Acontece que 2014 não foi um ano muito bom pra mim nessa área. Não consegui nem de longe ver todos os filmes que queria, não tive muito tempo pra ver meus tão amados clássicos, não pude riscar muitas coisas da minha listinha de “1001 filmes para ver antes de morrer” e acabou que, se na parte de literatura eu tô terminando o ano muito feliz com tudo que li, na parte de cinema eu tô meio tristinha.

Só que aí, em outubro, eu fui ao cinema assistir Magic in the Moonlight, o novo filme gracinha do Woody Allen (falei sobre o filme nesse post aqui) e sabe quando dá um quentinho bom no peito e você pensa: é isso, é essa sensação de entrar no escurinho do cinema, e comer pipoca, e assistir os trailers, e esperar até os últimos créditos, e principalmente, assistir uma história tão bonita e que te faz pensar em tanta coisa que eu quero pra mim em 2015. Portanto, ano que vem eu quero é fazer acontecer nessa área! No cinema ou mesmo em casa, quero experimentar essa sensação maravilhosa que só o cinema proporciona muito mais vezes do que em 2014 <3

Será que eu consigo?

Será que eu consigo?

Eu sempre tive vontade de aprender a tocar algum instrumento musical. Sempre tive uma inveja (boa, é claro) de gente que toca mil coisas, que tem uma facilidade nata pra aprender música. E acho que tá mais do que na hora de eu aproveitar que tenho violão em casa (é do Diego, na real, mas né, eu sei que ele me empresta haha) e começar pelo menos a pesquisar e estudar um tico sobre o assunto. Não quero montar uma banda, gente, mas acho que arranhar um pouco de violão não seria má ideia :)

O aniversário do meu melhor amigo, namorado e da pessoa mais cheia de potencial que eu conheço

O aniversário do meu melhor amigo, namorado e da pessoa mais cheia de potencial que eu conheço

Outubro foi aniversário do melhor amigo & namorado e eu resgatei uma foto velha, batida pela Babi, pra subir lá no instagram e dar meus parabéns pro Di. Acho que eu tava até mais animada do que ele pra esse aniversário (já falei que eu amo datas comemorativas?) e apesar da gente ter tido um dia calminho, comemorando com alguns amigos próximos, foi uma delícia de aniversário.

Oh, Audrey! <3

Oh, Audrey! <3

Fiquei meio com vergonha de postar essa foto aqui, porque faz milênios que disse que ia voltar a atualizar a categoria Coleção Audrey Hepburn e até agora nada. Mas gente, um pouco de paciência comigo, por favor, que eu sei que em breve eu vou conseguir subir post sobre isso. Na foto tem todos os DVDs que tenho nessa minha coleção e que amo, cada um, de um jeito diferente. Tirando Um Caminho Para Dois que eu comprei faz pouco tempo e ainda não vi, todos os outros eu já assisti algumas pencas de vezes e adoro! E vocês, têm algum preferido dela?

 O Chamado do Cuco – Robert Galbraith

Coraline – Neil Gaiman

 Azul é a Cor Mais Quente – Abdellatif Kechiche (2013)

God Help The Girl – Stuart Murdoch (2014)

Magic in the Moonlight – Woody Allen (2014)

O Estranho Mundo de Jack {revisto} – Henry Selick (1993)

 Bisous, bisous

Os cinco de novembro

Amo passar horas e mais horas nesse lugar

Acho que quem acompanha o blog já tá careca de saber o quanto eu amo livros, mas quando vou para a casa dos meus pais e fico na beirada da piscina acompanhada de um bom romance, a leitura fica ainda mais gostosa. É uma mistura de vento batendo no rosto, com a delícia de deixar os pés naquela água geladinha e a companhia de um bom livro que deixam a tarde perfeita. Pode soar um exagero, mas eu realmente amo passar umas boras horas ali, desligada do resto do mundo e apenas aproveitando aquele momento.

Dia de beauté!

Tô numa fase muito forte de produtos de beleza, experimentando um pouquinho de tudo desse universo mágico.

Eu já contei por aqui que passei muitos anos da minha vida me privando de usar produtos de beauté. Isso porque, além de me incomodar o fato de usar óculos, eu sentia uma séria dificuldade de enxergar direito (haha) quando eu tava passando maquiagem. Dei um chega pra lá nesse medo já faz um tempo e tô vivendo uma fase de vamos testar e ser feliz. O que consequentemente tem me levado a investir em produtos de beleza mais do que o normal.

Na foto aqui de cima tem a máscara de cílios Noir Couture da Givenchy, o duo de sombras Glacee Shine da Make B., o B. B. Cream da L’óréal (que eu amo de paixão!), o batom cor 28 (não tenho certeza, gente, haha, porque uso tanto que ele até tá meio apagadinho) da Natura Aquarela e o Dahlia Noir Eau de Parfum da Givenchy. Também recomendo fortemente a base Perfection Lumière da Chanel, que já virou uma das minhas preferidas desde que experimentei.

Pretendo fazer posts sobre esses produtos – e uns outros que andei comprando – pra dar mais detalhes sobre cada um deles e também pra contar como eles têm me ajudado nesse processo de deixar a beleza entrar na minha vida. Aguardem!

Menina Paulista

Em novembro passei uns dias em São Paulo – fiz um post aqui contando dos lugares legais que eu fui – e, como de praxe, reservei um tempinho para passear na Paulista.

Olha, pode ser clichê, brega, caipira, o que for, mas não tô nem aí: a Paulista é a menina dos meus olhos, e sempre que vou pra São Paulo gosto de caminhar por lá, entrar na Livraria Cultura, dar uma bisbilhotada na Fnac, me deslumbrar pela milésima vez com a escadaria da Cásper, tomar um Mocha Branco no Starbucks… Eu amo a mistura de pessoas que passam pela Paulista, amo a imensidão da Avenida, os prédios enormes, os casarões ali por perto e todas as suas particularidades. Me faz um bem danado.

Matando a saudade

São Paulo pra mim também é sinônimo de matar a saudade da Babi.

Eu sei que a Babi meio que dispensa apresentações, afinal ela já apareceu em diversos posts por aqui, mas não sei se eu já comentei em algum momento desse blog que nós moramos em cidades diferentes (eu em Bauru e ela em São Paulo) e a gente costuma passar uns 360 dias do ano conversando por gtalk e nos outros cinco passeando juntas por lá ou por aqui. E Diego, claro, sempre nos acompanha, afinal (e acho que eu nunca contei isso aqui também), eu só conheci a Babi por causa dele. Lá em 2004 (!) os dois se conheceram pela internet, viraram amigos e em 2009 quando começamos a namorar, ele me apresentou ela.

Depois disso, Babi entrou na minha vida pra nunca mais sair <3

 

Cada uma com uma peça da coleção

Cada uma com uma peça da coleção

Já falei sobre a coleção Fashion Five da Riachuelo aqui e aqui (viram que criei coragem e gravei um vlog?!), e esse dia aí realmente foi uma delícia por causa principalmente da companhia dessas três amigas incríveis da foto. Ainda que tenha faltado mais gente querida no dia, fiquei felizona por ter reunido as três e conseguido essa imagem de recordação :)