Sobre os últimos dias

Faz quase um mês que não posto aqui no blog e, de lá pra cá, muita coisa mudou.

Foto by Bárbara Carneiro

Foto batida pela Babi em um dia ensolarado no Parque da Aclimação

O engraçado é que todas essas mudanças não foram coisas palpáveis, do tipo que eu posso apontar e dizer “foi isso aqui que aconteceu, tá vendo?”. Não é nada do tipo. Não ganhei na loteria, não mudei de emprego, não achei um novo hobby maluco pra começar a fazer e nem mesmo fiz algumas das muitas viagens que vivo planejando. Na verdade, de palpável mesmo aconteceu que nesse último mês eu me atolei em trabalho, quase não consegui parar em casa e consequentemente escrever por aqui. Mas fora tudo isso, fora todas essas coisas ~reais~ que acontecem no nosso dia a dia, nada mudou. A não ser é claro que muita coisa mudou, aqui por dentro.

Sinto que tenho passado por um dos momentos mais difíceis da minha vida, emocionalmente falando. Uma das crises mais doídas que eu já tive. Quer dizer… Quem que eu tô querendo enganar? É a crise mais doída que eu já tive. E mistura um monte de coisas, o que torna tudo ainda mais complicado. Especialmente porque tem a ver com uma das coisas que eu mais amo fazer na vida, que é escrever, e tem também a ver com um monte de problemas de autoestima que eu desenvolvi.

E olha, me dói muito falar sobre isso, porque se teve uma coisa que eu sempre acreditei e falei, fosse aqui no blog ou fosse entre as minhas amigas, é que a gente precisa aprender a se amar do jeito que a gente é. Porque isso é algo em que eu realmente acredito. Mas acredito mesmo, do fundo do coração, não tenham dúvida. E é aí justamente o problema: me bate uma certa vergonha de me sentir assim, de passar por todos esses problemas que tô passando e que dizem respeito a minha aparência, sendo que eu acredito nessa premissa.

Como se não bastasse tudo isso, tem um outro fator muito complicado nessa história toda, que tem deixado as coisas ainda mais problemáticas: eu sou uma pessoa muito difícil de me abrir, de falar o que eu tô sentindo e pensando.

Vejam bem, não é que eu não conte sobre os meus problemas pras pessoas mais próximas, eu até conto. Mas eu guardo isso ainda aqui comigo, e fico remoendo as situações, e pensando nelas, e sofrendo repetidamente um zilhão de vezes. O que é exaustivo de uma tal maneira que vocês não fazem ideia.

Quadrinho da Giovana Medeiros

Quadrinho lindo da maravilhosa Giovana Medeiros (no instagram @giovanamedeiros)

Por causa disso, nos últimos dias tenho tentado praticar um exercício diário de aprender a ‘deixar ir’. De viver aquela tristeza sim, mas saber o momento de levantar e continuar. Ainda que doa um pouco. Ainda que doa muito. Porque a verdade é que o mundo não para pra gente juntar nossos caquinhos, e é necessário aprender a fazer isso enquanto outras muitas coisas acontecem na nossa vida.

E claro que não é fácil. Nunca é fácil conseguir mudar algo que, ainda que nos faça mal, já faz parte do nosso jeito de pensar e agir. Mas acho que pouco a pouco as coisas estão melhorando, especialmente porque eu tenho pessoas incríveis ao meu lado, como o Di, que tem sido não apenas o melhor noivo que eu poderia desejar, mas também o melhor amigo, e tantas outras pessoas queridas que vêm me ajudando de maneiras que às vezes nem eles sabem.

Além disso, tenho depositado muitas esperanças que 2017 vai ser um ano incrível, a começar por janeiro que promete coisas muito legais – mas que eu vou deixar acontecerem primeiro antes de vir tagarelar aqui.

Os próximos posts aqui do blog devem ser sobre coisa mais leves, já que estamos em dezembro e às vésperas da minha data preferida de todos os tempos: o Natal. E também porque nesses dias onde o mundo todo anda um caos, a gente precisa de uns momentos mais tranquilos assim, que deixam nosso coração mais aquecido e feliz. Eu acredito muito nisso.

Beijos e bom restinho de segunda-feira.

Meus filmes preferidos de Natal (e que não são sobre o Natal)

É claro que eu também adoro os filmes Esqueceram de Mim e O Estranho Mundo de Jack. Mas ainda que inevitavelmente eu os assista no Natal, já que alguns canais vão fazer questão de transmiti-los ou eu simplesmente fique embriagada pelo clima e queira ver algum filme com essa temática, os meus filmes preferidos dessa época são outros.

A real é que eu levo muito a sério o final de ano. Eu festejo, descanso e me divirto, mas passo de verdade por um processo de renovação. Eu me jogo de verdade nesse lance de repensar o ano que está acabando, de fazer planos e metas para o ano que está por vir e de sentar a bunda na cadeira e ter um momento só meu pra pensar e repensar na vida. E, nesse momento, eu preciso estar cercada de alguns filmes especiais que signifiquem coisas diferentes e importantes pra mim.

São filmes que me abraçam, que me fazem pensar em coisas, que me deixam mais madura, mais esperta, mais sentimental, mais feliz. E que pra mim combinam demais com essa época tão magica e deliciosa.

Não existe uma lista certinha, mas resolvi reunir cinco desses filmes aqui (os cinco que eu vi ou planejo ver até dia 31, agora nesse ano) e que representam tudo isso pra mim.

Coincidentemente alguns deles têm um pouquinho de Natal também: Quase Famosos começa com uma cena que se passa nessa época, e Edward Mãos de Tesoura e As Vantagens de Ser Invisível têm cenas que se passam na noite de Natal.

Fiquem a vontade pra contarem nos comentários quais são seus filmes preferidos dessa época e que, claro, não precisam ser sobre o Natal. Vou adorar ter sugestões para os próximos anos.

As Vantagens de Ser Invisível

“Nós aceitamos o amor que acreditamos merecer.”

Um dos poucos filmes que faz jus ao livro que lhe deu origem, As Vantagens de Ser Invisível tem o trio de atores mais fofos da história do cinema: Ezra Miller, que também arrasa em “Precisamos falar sobre o Kevin”, Emma Watson, que mostra mais uma vez que atriz maravilhosa que é, e Logan Lerman, que deu vida ao protagonista Charlie melhor do que ninguém.

Baseado no livro escrito por Stephen Chbosky (e que também é o diretor do filme), The perks of being a wallflower me fisgou desde a primeira vez que o vi. Não só pelas cenas e frases de efeito, mas por tratar com complexidade e profundidade problemas sérios, como deslocamento na escola, paixão, adolescência, amizade, bullyng e muito outros temas que eu não arrisco dizer aqui pra não dar spoiler caso você ainda não tenha assistido o filme.

Na história, Patrick acaba de começar o Ensino Médio, e o que prometia ser uma continuação dos anos de solidão do Ensino Fundamental se mostra diferente quando ele conhece um de seus novos professores, – que não apenas o incentiva nas leituras, como enxerga um potencial enorme no menino – e os irmãos Sam e Patrick, que o apresentam à uma turma de amigos e a uma nova visão sobre a escola, a adolescência e o amor.

Eu poderia enumerar muitos motivos pra você ver As Vantagens de Ser Invisível, mas vou focar em três principais: a identificação que você cria com os personagens em diferentes passagens da história, as referências literárias tão pertinentes e a trilha sonora maravilhosa, que vai de The Smiths a David Bowie.

Edward Mãos de Tesoura

” – O que aconteceu de errado com você?
– Estou inacabado.”

Esse filme é um clássico da Sessão da Tarde e uma amostra muito interessante de todo o lifestyle americano do final dos anos 80 e começo dos anos 90. O bairro que ele foi gravado, inclusive, já foi tema de um “links para toda hora” aqui no blog, e vale muito a pena dar uma olhadinha no post.

Edward Mãos de Tesoura conta a história de um inventor que resolveu criar a maior das invenções: um humano de carne e osso. Só que o inventor acabou morrendo antes de finalizar sua obra, e Edward, como o humano havia sido chamado, acabou ficando com tesouras no lugar das mãos.

Inacabado, Edward passou muitos anos sozinho, até que em um belo dia foi acolhido por uma mulher que o levou para morar na sua casa. Lá ele se torna a nova sensação do bairro e passa a descobrir um mundo completamente diferente, para melhor e pior, do que ele imaginava existir.

Acho Edward Scissorhands um dos melhores filmes do Tim Burton, assim como acho Edward um dos melhores papeis já interpretados por Johnny Depp. E não poderia classificá-lo de outra forma que não fosse “estranhamente encantador e estranhamente apaixonante”.

Tem que ver e se deixar ser abraçada pela sua história.

500 dias com ela

“Você deve saber de início que esta não é uma história de amor.”

Fazer uma comédia de amor que trate o tema com graça, leveza e, ao mesmo toda a profundidade que ele precisa, não é fácil. E isso tudo sem cair em clichês ou roteiros que nós já estamos cansados de ver por aí, é mais difícil ainda. Por isso que logo de início eu já gosto desse filme. Ele foge dos estereótipos de uma maneira inteligente, ainda que ele pareça ser um filme de amor como qualquer outro.

500 dias com ela conta a história de Tom Hansen (o maravilhoso Joseph Gordon-Levitt), um escritor de uma empresa de cartões que se apaixona perdidamente por uma das novas funcionárias do escritório, Summer Finn (a pouco bela Zooey Deschanel). De maneira não linear e muita profunda, nós vamos acompanhando o que aconteceu ao longo dos 500 dias em que eles estiveram juntos, e vamos entendendo também o que isso tudo ensinou para a vida de cada um deles.

Talvez um dos filmes mais inteligentes sobre relações amorosas que eu já assisti, e que não trata o espectador como bobo, 500 days of summer é um filme que mostra em lente de aumento os problemas e as delícias de se ter alguém que amamos na nossa vida. E que de maneira honesta retrata outro tipo de história de amor que existe, mas que os filmes do gênero quase nunca fazem questão de mostrar.

De Repente é Amor

“Se você não está disposto a parecer um idiota, então você não merece se apaixonar.”

Não quis colocar o trailer de A Lot Like Love aqui (eu amo a sonoridade desse título em inglês!) por um motivo muito simples: eu acho que ele não consegue mostrar nem 1% do quão maravilhoso ele é. Achei que fazia muito mais sentido colocar uma das minhas cenas preferidas, que mostra o quanto esse filme é original e encantador sem esforço, do que uma prévia mal feita da história. E ainda que ele não seja uma comédia romântica como 500 dias com ela que foge completamente dos estereótipos do gênero, De Repente é Amor consegue ser único e apaixonante do seu jeito.

A história aqui começa em um voo, quando as duas pessoas mais opostas da face da Terra se conhecem: Oliver, Ashton Kutcher, e Emily, Amanda Peet. Ele acabou de se formar na faculdade e tem um plano pronto para o resto da sua vida. Ela vive cada dia como se não houvesse amanhã e preza pela independência mais do que qualquer coisa.
Ainda que de uma maneira estranha, os dois descobrem que se dão muito bem juntos, mas ao final do dia, seguindo aquilo que cada um imagina para o seu destino, se despedem e partem para viverem suas respectivas vidas.

Ao longo dos próximos sete anos eles vão se encontrar esporadicamente, em fases completamente diferentes e em circunstâncias completamente malucas da vida, sendo muito mais importantes um para o outro do que poderiam imaginar.

É sim uma delícia de filme, é sim uma fase do Ashton Kutcher que eu gosto (antes, é claro, dele fazer Two and a Half Man), é sim um casal que a gente torce desesperadamente pra ficar junto e é sim um filme que eu tenho certeza que você vai amar.

Quase Famosos

“Meu bem, você é doce demais para o rock’n’roll.”

Fica difícil falar qualquer coisa sobre Quase Famoso porque eu já fiz um post gigantesco sobre ele no blog, porque ele é meu filme preferido da vida (e eu fico muito ansiosa com isso, querendo que vocês entendam tudo que ele representa pra mim) e porque ele tem também minha música preferida de todos os tempos, Tiny Dancer.

O fato é que Almost Famous é um filme mágico do começo ao fim. História biográfica do seu diretor, Cameron Crowe, o longa conta a história de William, garoto nerd e saco de pancadas do colégio, que vê seu sonho de vida virar realidade: ele é contratado para fazer um freela para a Rolling Stones, onde deve acompanhar a turnê da banda Stillwater (na vida real, a banda em questão era ninguém menos do que o Led Zeppelin) e fazer uma matéria sobre a vida do grupo na estrada.

Com um gravador à tiracolo, muita coragem e sem ter noção alguma do que estava à sua espera, William embarca numa jornada maluca, que o desilude um pouco dos seus ídolos, que o aproxima mais da vida real, que o ensina a ver as qualidades e defeitos de cada um e aprender a lidar com isso, e que muda a sua vida e um pouquinho da nossa também.

É uma história pra se emocionar mesmo, assim como um prato cheio pra quem ama rock, com músicas maravilhosas que vão desde a já citada Tiny Dancer do Elton John, até a própria Fever Dog do Stillwater.

Podem ver, ouvir e se apaixonar sem reservas.

Bisous, bisous

Christmas Wish List da Zaful!

Natal é de longe minha época preferida do ano, e eu amo o fato de que venho de uma família extremamente grande, festeira e que dá uma importância enorme à essa data, fazendo questão de reunir todo mundo na noite do dia 24. É nossa tradição fazermos uma ceia cheia de gente, – minha família além de enorme é descendente de italianos, então imaginem a algazarra! – e celebrarmos a data do jeito que ela merece. E, claro, sempre com um amigo secreto (ou inimigo) e algumas trocas de presentes.

Por isso que fiquei mais do que animada quando a Zaful me convidou a fazer essa wish list de Natal, já que, além de adorar dar e receber presentes agora no final do ano, eu amo fazer listas de todas as coisas que tenho vontade de me presentear, ou presentear os amigos, ou presentear o namorado, ou… Enfim, vocês entenderam, né?

E achei maravilhoso que eles tão com uma promoção especial de produtos pra essa data! Vale a pena olhar todas as categorias de Natal que eles têm: Party Dresses, After the Party, Handbags e Jewelry. Tá tudo maravilhoso!

1. Vestido justo com decote profundo. (R$ 65,47) Eu fiquei completamente chocada com a beleza desse vestido e amei que ele faz uma linha meio Balmain, sendo chique e mega sensual ao mesmo tempo. O print dele é maravilhoso e eu fiquei com essa sensação de que nos ombros são pedras mesmo (nessa região ele tá um pouco levantadinho, não?). Entrou pra minha lista de vestido dos sonhos!

2. Casaco reto vermelho. (R$ 134,84) Eu tô atrás de um casaco de corte reto como esse da foto já faz tempo e achei esse daqui muito belo, especialmente por ele ser vermelho, mas manter as linhas de corte da peça todas em um preto bem chamativo. Deixa a roupa mais imponente, vocês não acham? E achei um capricho as suas golas e punhos! Já consigo até imaginar eu saindo da festa de Natal e jogando ele por cima do meu vestido preto haha.

3. Casaco quadriculado. (R$ 142,55) Esses dias tava reparando como eu não tenho absolutamente nada quadriculado na minha arara de roupas. E vendo um casaco com esse da foto, eu me pergunto o porquê disso, afinal, ta aí a prova de que existem sim peças com essa estampa que são belíssimas. Esse daqui me conquistou especialmente pelos tons mais escuros muito bem combinados e por esse botões maravilhosos, que pra mim fazem uma diferença enorme em casacos. Olha a gola que maravilhosa que fica fechadinha assim!

4. Trench coat nude. (R$ 111,72) Esse é o trench coat clássico, que vai bem com tudo e que te salva nas mais diversas ocasiões quando parece que nada combina com a sua roupa. Eu até tenho um bem parecido, mas uso tanto e há tanto tempo, que preciso muito de um novo. Essa é uma peça que eu compro sem nem pensar duas vezes porque tenho certeza que é algo que eu vou usar até enjoar (mentira, nunca enjoo haha).

5. Vestido em A. (R$ 69,33) Esse vestido aqui eu achei bem dois em um porque dá pra usar em ocasiões mais chiquezinhas, com salto e uns acessórios mais impactantes, mas também rola de usar pra sair à tarde, com uma sapatilha, por exemplo. E tem, é claro, todo esse charme dele de ter essa silhueta em A, que pelos shootings aqui do blog já deu pra perceber que eu amo demais.

6. Vestido preto justo. (R$ 61,62) Esse vestido aqui é preto, belo, sequinho, mas nem por isso simples demais ou sem graça demais. O barrado dele é super delicado e eu achei uma graça esse tipo de decote! Acho que deixa o colo mais bonito e mais atraente. Além disso, ele é um vestido que você pode usar no Natal e incansáveis vezes depois, porque mesmo “pra festa”, ele cai bem em diversos tipos de situações.

7. Vestido com top cropped e renda. (R$ 123,28) Apesar de eu achar que esse vestido seria too much pra ceia de Natal com a minha família, ele entrou pra minha wishlist, porque né, uma garota pode sonhar haha. Eu acho linda essa brincadeirinha de mostra esconde que ele faz com o top cropped da parte debaixo e as rendas da parte de cima. Acho que ele é aquele tipo de vestido que te faz deslizar pelo salão de tão linda que você se sente dentro dele.

8. Anel geométrico. (R$ 23,16) Tudo que eu tenho de receio com pedras no look, eu tenho de desprendimento com pedras em anéis, que são meus acessórios preferidos. Especialmente em um assim, com três pedras geométricas, de tons tão lindos. Achei muito diferente e muito, muito belo.

9. Bolsa azul royal. (R$ 169,53) Eu acho esse tom de azul maravilhoso para roupas e acessórios, e ele casou tão bem com o modelo da bolsa que foi amor à primeira vista.  A maior parte das minhas bolsas são molengas (só tenho uma preta mais rígida), e eu tava querendo mais bolsas assim, durinhas, porque acho que elas combinam mais com vestidos. E tem um plus ainda: fui ler mais informações sobre a peça e vi que além desse fechinho aparente, ela tem uma parte de zíper por dentro também, o que pra mim é muito importante porque eu sou mestra pra derrubar as coisas hihi.

10. Trio de anéis dourados. (R$ 16,80) Por fim, mas não menos importante, esse trio de anéis gracinha, daqueles que se usam nas pontinhas dos dedos, sabe? Eu ainda não tenho nenhum desses e confesso que no começo eu os achava meio esquisitos, mas, depois que eu experimentei alguns modelos, me bateu essa vontade doida de usá-los e combiná-los com coisas diferentes. Esses daqui, por exemplo, são lindos e bem discretos, e pra minha primeira vez com um anel desse tipo acho que são uma ótima pedida, né?

E a wish list de Natal de vocês, como é que tá? Contem aqui nos comentários e não deixem de dar um pulinho lá na Zaful pra conhecer todos os produtinhos com descontos natalinos.

Bisous, bisous

Os cinco de dezembro 2014

Todas as fotos desse post são do meu instagram: @paulinhav.

Cortei um pouco do cabelo e enrolei as pontas. Meu sonho era manter essa cabelo assim pra sempre.

Cortei um pouco do cabelo e enrolei as pontas. Meu sonho era manter essa cabelo assim pra sempre

Às vezes eu acho que alguém prega uma peça em mim e troca todos os copos de Coca-cola que eu tomo por chá de bambu. Assim, sem eu perceber. Porque só isso pra explicar o quão rápido meu cabelo tem crescido.

Eu ainda quero fazer um post aqui no blog contando sobre o problema grave de queda de cabelo que eu tive na adolescência, e como nos últimos cinco anos ele mudou completamente por causa dos tratamentos que fiz. Foi uma mudança decisiva na minha vida capilar, porque foi graças a ela que hoje meu cabelo tá crescendo dessa maneira louca. E que eu amo, claro, mas que me deixa um pouquinho incomodada porque com todo esse “peso”, meu cabelo acaba ficando muito liso. E eu sou louca por um movimento nos cabelos! Amo ondulações, amo cachos, amo essa vida mais tortinha e menos reta haha.

Por isso que uma das coisas que eu mais curto fazer no salão (nas raras vezes que eu vou, porque tenho preguiça) é babyliss. Como no dia dessa foto aí. Saio de lá me achando Gisele, Carrie e Jessie, todas misturadas, e com uma sensação boa de empoderamento. É a força do ondulado <3

Um mês cheio de boas companhias

Um mês cheio de boas companhias

Dezembro é sempre o melhor mês pra nos reunirmos com as pessoas que nos fazem um bem danado, porque além de Natal e Ano Novo, tem as revelações de amigo secreto, tem as despedidas de final de ano, tem os happy hours… E foi exatamente assim que foi meu último mês de 2014. Cheio de gente linda que me faz bem, que me faz rir e que topa se vestir de branco e pegar mico juntos.

Tenho 25 anos e amo My Little Pony!

Tenho 25 anos e amo My Little Pony!

É Natal e você pede o que de presente? Um batom, uma viagem, um vestido, o ingresso de um show? Eu até poderia pedir alguma dessas coisas, mas preferi pedir pro Diego a Princess Twilight Sparkle, a cavala-unicórnia mais linda do mundo e que tem a crina mais colorida e maravilhosa de todos os tempos.

Natal: a melhor época do ano <3

Natal: a melhor época do ano <3

Eu amo o Natal por vários motivos e um deles é que nessa época do ano até as coisas mais simples do dia a dia acabam pegando emprestadas um pouquinho da sua magia, das suas cores, do seu espírito natalino. Como por exemplo as embalagens especiais de comidas e bebidas que algumas empresas fazem e as imagens de rena, Papai Noel, árvore de Natal e estrela cadente que se espalham por todo lugar.

Essa garrafinha da Coca eu encontrei sem querer no supermercado e foi amor à primeira vista. Eu amo tanto essas edições especiais que você não fazem ideiam e logo botei ela aqui na mesa do computador pra me trazer um pouquinho de espírito de natal todos os dias haha. Já o cupcake foi presente da minha editora-chefe e só posso dizer que não casou apenas visualmente com a garrafinha, mas também deliciosamente no sabor haha.

Sou assim, a tradução da brasilidade e da cor do verão. Só que não.

Sou assim, a tradução da brasilidade e da cor do verão. Só que não

Aproveitei o recesso de final de ano pra fazer uma coisa que há muito tempo eu queria e não conseguia: passar uma tarde na piscina. Com toda essa brasilidade e cor de verão que Deus me deu, só que não, passei toneladas de filtro solar antes de ma arriscar a fazer isso, porque se não as consequências podem ser desastrosas, indo desde uma vermelhidão absurda até a pele descascando loucamente. No final deu tudo certo e além de conseguir nadar (porque eu nado mesmo, gente, não ligo muito pra ficar tomando sol ou ficar queitinha na piscina, sou dessas que fica que nem uma barata tonta nadando de um lado pro outro, planta bananeira e fica treinando segurar a respiração embaixo d’água haha), ainda tirei um tempinho pra ficar lendo na beira da piscina, que é uma das coisas que eu mais amo fazer.

E o mês de dezembro de vocês, como é que foi?

Bisous, bisous!

A Holly Jolly Christmas | Links para toda hora (especial de Natal)

Quem me conhece sabe que Natal é minha época preferida do ano e que eu acredito de fato que durante esse tempo, quando o ano vai dando adeus e as luzinhas de Natal vão invadindo a cidade, existe sim uma magia, um espírito, – ou como você quiser chamar – que paira no ar e torna tudo mais leve, mais bonito, mais esperançoso e feliz. Ano passado fiz um texto aqui no blog falando sobre esse sentimento e sobre a importância do Natal pra mim, mas dessa vez quis fazer diferente e decidi compartilhar um monte de links, de textos a vídeos, que vi espalhados por essa internet e falam sobre a melhor data do ano!

Tem indicações de livros, de filmes, tem música natalina e até comidinhas! Só coisas lindas que me fazem ficar ainda mais animada e à espera da noite de hoje.

Portanto, prepare-se pra ser arrebatada pelo espírito natalino haha e já ir entrando no clima pra festa de logo mais.

Livros de Natal

A Pâmela do Garota It fez um projeto chamado “Natal Literário” onde fez uma série de vídeos falando sobre as leituras de livros de Natal. Tem O natal de Poirot, Deixe a Neve Cair, Um Conto de Natal e muitas outras histórias. É só clicar aqui nessa playlist pra ver todos os vídeos do projeto e se programar pra lê-los no Natal do ano que vem ou quem sabe agora nesse finzinho de ano mesmo.

Filmes de Natal

A Carol Guido do GWS fez uma seleção maravilhosa de cinco filmes que tem o Natal como parte do seu enredo ou são clássicos dessa época do ano. Eu preciso confessar que não assisti todos dessa lista, como O Grinch (pois é, shame on me), mas que tô me programando pra resolver esse problema agora entre o Natal e o Ano Novo. Vocês já assistiram todos?

Comidinhas de Natal

Lá no canal do “Tastemade Brasil”, a Isadora ensinou a fazer o peru que aparece no filme “Milagre na Rua 34” (que no filme é feito para o Dia de Ação de Graças, mas né, a gente adapta ao jeitinho brasileiro) e eu fiquei com MUITA água na boca vendo esse vídeo. Além disso, a Danielle Noce do “I Could Kill For Desert” ensinou uma receita de verrine natalina que além de rápida, parece ser fácil de fazer, muito deliciosa e que pode muito bem ocupar o lugar de sobremesa preferida pelos próximos natais.

Músicas de Natal

No comecinho do mês a Fifth Harmony liberou o clipe de “All I Want For Christmas is You”, música clássica da Mariah Carey, mas que foi regravada pelas meninas para o álbum de Natal da Epic Records, o “I’ll Be Home For Christmas”. Eu tenho escutado mais a banda de uns tempos pra cá e tenho que confessar que tô gostando e achando divertido ter mais uma girl band na minha setlist.

Melhor música desse Natal, vai pra essa regravação feita pelo One Direction, Jimmy Fallon e The Roots pra “Santa Claus Is Coming To Town”. Eles cantam, tocam, se divertem e nos divertem com essa versão que ficou uma graça. Desde ontem, já escutei umas centenas de vezes haha.

E, por último, algumas recomendações de músicas que não foram lançadas ou regravadas neste Natal, mas que pra mim são clássicas da época e que valem a pena serem escutadas hoje, antes da hora da Ceia.

Bisous, bisous e Feliz Natal!!