TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

Quando se trata de Harry Potter eu sempre terei 12 anos, estarei esperando minha carta de Hogwarts chegar e direi aos quatro cantos, sem vergonha alguma, que essa série mudou minha vida. Porque essa é a mais pura verdade.

Para mim e para grande parte das pessoas da minha geração, Harry Potter foi muito importante. Foi algo que nos uniu, algo que fez muitos de nós passarem a se interessar por literatura e algo que nos mostrou como histórias, – mesmo as de fantasia, mesmo as que falam sobre bruxos e bruxas – podem nos ensinar tanto e com tanta intensidade sobre a vida real.

E é por cauda disso tudo e porque na semana passada Harry Potter e a Pedra Filosofal completou 20 anos de lançamento (!) que eu quis responder essa tag aqui, com 50 perguntas sobre HP. Achei ela em vários blogs diferentes, então não sei quem de fato a criou, mas se por acaso você aí for o responsável ou souber quem foi, deixa nos comentários que eu atualizo o post. Combinado?

Ps: contém spoilers :p

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

1. O melhor livro

Essas é das perguntas mais cruéis que alguém poderia fazer a uma fã de HP, mas eu não poderia deixar de responder “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”.

2. Personagem favorito

Hermione. Hoje e sempre.

3. Cena preferida de Harry Potter e a Pedra Filosofal

Existem várias cenas que eu amo, mas acho que a a minha preferida é a da primeira vez que Harry vai ao Beco Diagonal. Aquele momento em que Hagrid precisa dar as batidinhas certas nos tijolos para a passagem se abrir, e de repente Harry se vê naquele lugar, me emocionam toda vez que leio o livro.

4. Local preferido

Hogwarts, sem dúvida alguma.

5. Se você fosse um animago, em qual animal se transformaria?

Uma gata preta.

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

6. Melhor vilão

A gente só descobre mesmo que ele não é um vilão no último livro, então até lá Snape me assustava mais até do que o próprio Voldemort, especialmente por ser um personagem tão complexo e que estava presente diariamente na vida do Harry. Um medo mais “real”, digamos assim.

7. Cena preferida de HP e a Câmara Secreta

O momento em que Harry entra no diário de Tom Riddle e descobre  que foi Hagrid que abriu a Câmara Secreta pela primeira vez (informação que mais tarde a gente vai saber que é mentira, mas que me deixou com o coração na boca a primeira vez que li).

8. O melhor filme

Harry Potter e o Cálice de Fogo.

9. Qual personagem que morreu, e você queria que tivesse sobrevivido?

Snape

10. Quem você prefere: Harry, Ron ou Hermione?

Hermione <3

11. Cena preferida de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

Essa é uma pergunta bastante complicada porque eu sou apaixonada por esse livro/filme. Amo todas as cenas que envolvem o Mapa do Maroto, Sirius Black e o Vira-tempo que Hermione usa durante esse ano letivo, mas acho que a mais bela de todas para mim ainda é a de Harry conjurando pela primeira vez seu patrono. É uma cena linda, poderosa, que me deixe meio hipnotizada toda vez que assisto.

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter
12. Qual livro mais te emocionou?

Harry Potter e o Cálice de Fogo

13. O final de qual personagem você mudaria e como seria?

De cara pensei em responder Sirius Black nessa pergunta, mas pensando um pouquinho melhor, percebi que por mais que eu tenha sofrido horrores com a morte do personagem, ela era necessária para a história naquele momento e para o desenrolar dos fatos em seguida. Pensando assim, acho que pouparia Remo Lupin, outro personagem que eu amo de paixão e que se continuasse vivo poderia servir como uma figura paterna para o Harry. Além disso, isso significaria também fazer com que o pequeno Ted Lupin não ficasse órfão, já que sua mãe (e esposa de Remo) morreu junto com seu pai.

14. Qual posição você jogaria no Quadribol?

Artilheira.

15. Qual personagem que sobreviveu, mas você gostaria que tivesse morrido?

Morrer é uma palavra muito forte, né? O eu queria mesmo era alguma punição pesada para o Lucio Malfoy. Ele é um personagem muito desprezível e teve um final bastante ok, coisa que até hoje eu não entendo direito.

16. Cena preferida de HP e o Cálice de Fogo

Tanto no livro quanto no filme eu amo todas as cenas que envolvem o Torneio Tribuxo, mas acho que a morte de Cedrico Diggory foi uma das mais chocantes de toda a série pra mim. É ali que o tom da história muda, é ali que qualquer partezinha mais cômica e divertida de HP é posta completamente de lado e o enredo se torna cada vez mais sombrio.

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

17. Qual filme mais te emocionou?

Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte II

18. Jogador preferido de Quadribol

Antes de tudo queria dizer que eu amo o Harry e amo quadribol, então espero que vocês não me matem por contar que eu achava que Harry tinha sempre uma sorte descomunal em relação a pegar o pomo de ouro. Acho que por isso sempre gostei mais dos gêmeos Weasley nesse esporte…

19. Qual livro você leu mais vezes?

Harry Potter e a Pedra Filosofal

20. Qual casa Hogwarts você pertenceria?

Grifinória

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

21. Cena Preferida de HP e a Ordem da Fênix

Não é a preferida porque é a que mais gosto, mas é a preferida porque é a de maior intensidade e tristeza: a morte de Sirius Black. Eu acho bonita a cena desde o começo, quando a Ordem da Fênix chega para salvar parte da Armada de Dubledore, culminando com a morte de Sirius. E preciso fazer uma menção especial aqui pra dizer que todas as cenas desse filme em que Helena Bonham Carter aparece como Bellatrix Lestrange são apenas sensacionais.

 22. Qual é o seu professor preferido?

Minerva Mcgonagall

23. Que destino você daria a Draco Malfoy?

Pra ser sincera, eu acho que eu não mudaria em nada o fim de Draco na história. Eu gostei da forma como os acontecimentos se desenrolaram e achei bem interessante J. K. fazer questão de mostrar Draco e seu filho anos depois no epílogo da série.

24. Qual filme você assistiu mais vezes?

Harry Potter e a Pedra Filosofal

25. Personagem que poderia não existir que não faria falta nenhuma

A Sibila Trelawney, professora de Adivinhação. Acho até que ela precisaria existir porque isso faz diferença pra história, mas isso não me impede de achá-la uma personagem bem mais ou menos.

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

26. Personagem que só aparece nos livros, mas você gostaria de ter visto nos filmes

Vou roubar um pouquinho aqui e responder dois personagens. O primeiro é Carlinhos, o filho da família Weasley que estuda dragões na Romênia, e o segundo é a elfa Winky, que vivia bêbada em Hogwarts e que nem sequer é citada nos filmes – mesmo sendo um dos principais motivos que levou Hermione a criar o Fundo de Apoio à Libertação dos Elfos.

27. Personagem que é exatamente nos filmes como você imaginou nos livros

Dobby

28. Cena preferida de HP e o Enigma do Príncipe

A cena em que Snape mata Dumbledore é uma das mais marcantes de toda a série pra mim. O momento em que Alvo olha pra Snape e diz “Please, Severus” assume um significado tão diferente, tão maior quando entendemos a história dos dois mais adiante, que eu me emociono toda vez que lembro dessa fala.

29. Matéria preferida ensinada em Hogwarts

Defesa Contra as Artes das Trevas

30. Se pudesse possuir uma das Relíquias da Morte, qual seria?

A Capa da Invisibilidade

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

31. Qual forma teria seu patrono?

Águia

32. Intérprete favorito

O mestre Alan Rickman

33. Melhor adaptação

Eu acho todos os livros de HP muito bem adaptados para o cinema, mas Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban é o melhor pra mim, especialmente pela forma como os dementadores foram retratados no filme.

34. Cena preferida de HP e as Relíquias da Morte – parte 1

É uma cena meio bobinha, mas que no livro eu sempre achei muito divertida e que no filme ficou ainda mais engraçada: a transformação de sete membros da Ordem da Fênix em Harry, numa tentativa de confundir os comensais da morte sobre qual seria o verdadeiro garoto.

35. Time de Quadribol preferido

Confesso que não conheço muito dos times de Quadribol… Mas se valer,  nos jogos de Hogwarts eu sempre torcia pra Grifinória :p

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

36. Qual lembrança você usaria para produzir um patrono?

As lembranças das minhas viagens e a felicidade de conhecer tantos lugares, culturas e pessoas diferentes.

37. Se você pudesse escolher um feitiço, apenas um, para usar sempre que quisesse, qual seria?

Desaparatar! Seria a maneira mais rápida e econômica de conhecer todos os lugares do mundo que tenho vontade.

38. Criatura mágica preferida

Hipogrifo

39. Qual das criaturas que Hagrid teve, mais te dá medo?

Aragogue

40. Cena preferida de HP e as Relíquias da Morte – parte 2

Como é o último da saga, esse filme acaba sendo bastante denso e tendo várias cenas significativas, que além de importantes pra história, foram muito emocionantes. Mas, acho que de fato a que mais me tocou foi a de Harry vendo as memórias de Snape na penseira. O momento em que descobrimos a verdade por trás de tudo o que Snape fez é muito forte e muda (pelo menos em mim mudou) grande parte das coisas que acreditávamos como certas na série. É nesse momento também que uma das falas mais bonitas do filme é mostrada, quando Dumbledore, se referindo a mãe de Harry, pergunta para Snape “After all this time?” e ele responde “Always” <3

41. Se você tomasse a poção polissuco, em qual personagem da saga você gostaria de se transformar?

Alvo Dumbledore, para poder ter acesso a todos os documentos e lugares escondidos de Hogwarts.

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

42. Sua loja preferida em Hogsmeade

Se estivermos falando só de lojas eu com certeza fico com a Dedosdemel, mas se for pra pensar em todos os estabelecimentos de Hogsmeade, ainda prefiro o Três Vassouras.

43. Qual dos marotos é o seu preferido?

Eu amo Sirius (acho que já deu pra perceber), mas dentro da história dos marotos, tenho um sentimento muito especial pelo Lupin

44. Personagem que, para você, faz toda a diferença na história

Snape

45. Melhor apanhador: Harry Potter ou Vítor Krum?

Harry Potter

46. Personagem que você não gostaria de ser

Peter Pettigrew

TAG: 50 perguntas sobre Harry Potter

47. Se Harry Potter não tivesse participado do Torneio Tribuxo, para quem você torceria?

Cedrico Diggory

48. Qual dos comensais da morte é seu preferido?

Bellatrix Lestrange, uma das personagens mais doidas e complexas de toda a série.

49. O Profeta Diário ou O Pasquim?

O Pasquim

50. Qual seria a continuação que você daria a Harry Potter?

Nenhuma! Eu ainda não li Harry Potter e a Criança Amaldiçoada (e espero mesmo que quando ler, goste bastante), mas acho muito bonita, muito certa a maneira como a série terminou. Apesar de amar a história e sentir muita saudade dela, acho que tá tudo bem ela ter chegado ao seu fim dessa forma.

E é isso. Beijos, beijos e fiquem à vontade pra responder a tag também :)

Links para toda hora #4 | Especial Harry Potter

Impressionante como no último mês, um monte links, fotos e vídeos relacionados a Harry Potter pularam na minha timeline. Minha sincronia com a série tava mais forte do que o normal, e entre um tour pelo museu da Warner Bros aqui, uma receita de suco de abóbora acolá e um novo conto da J. K. Rowling por ali, eu senti de novo aquela sensação maravilhosa de voltar ao universo de Hogwarts.

Eu tenho muita saudade dos livros e filmes, é claro, mas fico super emocionada quando descubro alguma novidade da série que mostra que a magia não acabou (pieguice dando um oizinho). Por isso, resolvi trazer aqui pro blog alguns desses links maravilhosos que têm me feito relembrar e reviver tão intensamente a série, e espero mesmo que vocês fiquem tão eufóricos quanto eu fiquei com cada um deles :}

A Bruna Vieira do Depois dos Quinze voltou recentemente da Europa e resolveu gravar toda a viagem e colocar lá no canal do blog pra quem quiser acompanhar. Todo dia ela sobe algum vídeo mostrando alguma parte do passeio, e eis que entre as paradas na Euro Disney, Torre Eiffell e Palácio de Versalhes, ela fez também um tour pelo Warner Bros. Studio Tour London – The Making of Harry Potter (aka museu do Harry Potter em Londres).  É isso mesmo, vocês não entenderam errado. Pode chorar de emoção que eu compartilho do sentimento.

A Bruna gravou tudo (tudo mesmo, são 45 minutos de vídeo! haha) e é tanta coisa, tanta locação, figurino, curiosidade, que eu fico na dúvida do que gostei mais. De brinde ela ainda gravou um vídeo mostrando as coisas que comprou lá, já que na entrada/saída do museu tem uma loja gigantesca de produtos da franquia.

Aqui tem o post com os dois vídeos e eu garanto que não há fã que assista isso e não se emocione!

O Olhos de Ressaca, um dos meus canais literários preferidos ever, tá fazendo um mês especial de Harry Potter! Entre os posts que eles já subiram tem o filme “Magia Além das Palavras”, – produção independente e não oficial sobre a trajetória da J. K. Rowling – uma receita de suco de abóbora (bebida tão amada na série) e um vídeo com a tag “Minha vida em Hogwarts”.

Pra acompanhar o blog e o canal deles então, é só clicar nos links aqui e ficar de olho em tudo que tá sendo preparado de especial pra esse mês. Vindo desse trio, já sei que vai ser só coisa incrível!

No último dia 08 foi aberto ao público o Beco Diagonal do The Wizarding World of Harry Potter, em Orlando. O parque existe desde 2010, mas o Beco Diagonal é a sua mais nova expansão, e assim como no livro, tem tudinho nele, do banco Gringotes ao Caldeirão Furado e até a loja das Gemialidades Weasley. E ah, como essa nova área do parque fica afastada do restante, se você quiser chegar até lá precisa primeiro se dirigir ao Expresso Hogwarts que te levará confortavelmente ao seu destino. Dá pra acreditar? <3

No canal da Universal Orlando Resort dá pra ver em detalhes todo esse lugar mágico, impossível de não deixar a gente embasbacados.

Foi nessa semana também que J. K. Rowling quase matou os fãs de HP do coração ao publicar um novo conto sobre a série (!) no site pottermore.com. A história se passa 17 anos depois e mostra Harry, Rony e Hermione se encontrando na final da Copa Mundial de Quadribol. Vários outros personagens também aparecem no texto, que foi todo escrito como se fosse uma reportagem da Rita Skeeter para o Profeta Diário (cheio de especulações, ironias e tiradas, bem ao estilo da jornalista).

Aqui tem o conto em inglês e traduzido pra quem quiser ler, e só posso dizer que fiquei morrendo de vontade de abraçar a J. K. por ter feito isso. Alguns detalhes especiais do texto me fizeram mesmo imaginar os personagens tanto tempo depois ;’)

E vocês, tem algum link de Harry Potter que também querem compartilhar? Se tiverem, mandem aí, gente, que a pessoa aqui agradece imensamente haha.

Bisous, bisous

Os cinco de dezembro/2013 e os cinco de janeiro/2014

No final de 2013 acabei não conseguindo postar “Os 5 de de dezembro” aqui no blog, mas enquanto selecionava as fotos que iriam entrar no post desse mês, resolvi juntar com aqueles acontecimentos e escrever aqui também, afinal dezembro é um mês muito incrível (meu preferido, pra ser mais exata) pra passar assim em branco. Então, vamos lá! Ps: lembrando que todas as fotos desse post são do meu instagram, @paulinhav).

Dezembro 2013

O arco-íris mais lindo que eu já vi

Sabe aqueles dias em que o que você mais deseja é chegar no seu apartamento, tomar um banho quente, se enfiar debaixo das cobertas e dormir o máximo de horas possíveis? Pois então, eu tava em um dias desses, com meu corpo e cabeça totalmente cansados e só pensando na hora que ia chegar em casa. Só que aí, quando já ia entrando no prédio, olhei para o céu e me deparei com essa cena: a mistura do pôr-do-sol com um arco-íris que tinha acabado de aparecer. Pode soar bem piegas, mas essa mistura deixou o céu de uma beleza tão grande e cheio de cores tão lindas que funcionou mil vezes melhor pra mim do que qualquer banho e cama. Me senti recompensada – e renovada – depois de um dia tão desgastante.

Crônicas de uma bicicleta rosa solitária

Faz mais de um ano que terminei minhas aulas na Unesp, e, depois disso, só voltei ao campus para apresentar meu TCC. Então, colocar os pés na faculdade de novo e passear pelo bosque, renovar a carteirinha da biblioteca (ex-aluna também pode pegar livro, todas comemora!), comer um salgado na cantina e ver alguns poucos alunos perdidos pelos corredores nessa época de quase férias, é estranho e nostálgico. Mas é também muito bom.

Cinema & Café <3

Café pra mim é total amor eterno, amor verdadeiro, e eu sou verdadeiramente apaixonada por conhecer novas cafeterias e suas decorações e quitutes. Em Mogi Mirim, cidade natal do meu namorado, tem essa cafeteria (um dos meus lugares preferidos na cidade), chamada Cine Café, que tem esse nome bem autoexplicativo. Ela faz parte de um cinema que tem lá e tem um cardápio mega diverso, mais até com cara de restaurante do que de cafeteria. Eu amo também que eles exploram o tema do cinema na decoração e tem vários cantinhos inspiradores no lugar. Se algum dias vocês estiverem por lá, vale muito a visita! E aproveitem pra pedir um capuccino com chocolate, que é uma das bebidas mais sensacionais do lugar.

Ps: pra quem não sabe, tenho uma listinha no listography “avaliando” todas as cafeterias que vou. Se alguém se interessar por ir em alguma que tem aí, conta aqui depois o que achou :)

Natal em família

Dezembro também é o mês do Natal, minha data preferida do ano, seguida ali de pertinho pelo Ano Novo. Como já é tradição, passo todos os anos o Natal em Leme, cidade dos meu pais, junto com a minha família. Descendentes de italianos, minha família é daquelas que enxerga em qualquer  deixa uma boa desculpa pra se reunir e comemorar, e se é assim com coisas menores, imagina no Natal?! Nessa época, a gente sempre se reúne no salão de festas do prédio da minha tia, e entre famílias e amigos, lá se vão uns 40/50 convidados! Com direito a muita comida gorda, troca de presentes de amigo secreto, música, conversa e risada.

Com o mon amour

Ano Novo, vida nova. 2014 pra mim, definitivamente, está sendo um ano de mudanças, porque como já contei aqui no blog eu prometi pra mim mesma que, nesse ano, minha meta número seria não deixar mais nada pra depois. Essa vida é muito curta pra gente ficar adiando nossos sonhos! É óbvio que existem coisas que precisam de mais tempo pra se conseguir, mas tudo o que é possível pra já, eu tô correndo atrás e deixando de “inventar desculpas” como eu fazia antes de que não tinha tempo, disposição ou que simplesmente iria ver sobre isso dali a pouco. Depois eu venho contar aqui no blog as coisas que já aconteceram e o que tô correndo atrás pra acontecer em breve.

A foto aqui de cima foi durante o Ano Novo, em um daqueles momentos em que além da certeza de que você tem uma meta muito bem estabelecida na cabeça e que vai te fazer muito feliz durante o ano, você tem mais certeza ainda de estar com a pessoa certa ao seu lado pra te ajudar a realizar todos esses sonhos <3

Mudando de assunto...

Janeiro 2014

A série preferida

Janeiro eu decidi que tava com saudades de Harry Potter e cheguei até a cogitar a possibilidade de reler todos os livros aqui da foto.  Porém, eu tenho uma longa lista de títulos que quero ler pra ontem, então decidi que por enquanto eu iria rever os filmes e, mais pra frente, iria reler os livros. E olha, foi a decisão mais acertada que eu poderia ter pra começar esse ano bem. Me inspirou muito e decidi que logo quero rever outros filmes preferidos da vida também (já até comprei o Edward Mãos de Tesoura!).

Comemoração de aniversário

Dia 10 de janeiro completei 24 anos de idade e pra comemorar a data chamei alguns amigos para irem no Galpão, um barzinho aqui de Bauru. Eu nunca tinha ido até lá e foi uma surpresa maravilhosa o lugar, tanto que tô super tentada a repetir a dose esse final de semana. Na foto aqui de cima, além da minha companheira “Sex on the Bitch”, tem também o Diego, amigo que sempre desfila com os melhores looks da redação, e o Antônio, seu namorado e um baita desenhista. E olha que amor, os dois ficaram noivos e casam mês que vem! 😀

O cartão de aniversário mais legal de toda a história dos cartões de aniversário

Na redação, tem essa tradição de sempre fazer um cartão de aniversário nada convencional pra quem estiver ficando mais velho. Na verdade, a gente adora cartões, e tudo quanto é data serve de desculpa pra gente fazer um. Ano passado eu havia ganhado um muito incrível quando saí do estágio e tenho ele guardadinho até hoje. Mas daí nesse ano, no meu aniversário, ganhei esse daqui de cima e pronto, tive certeza na mesma hora que esse era o cartão de aniversário mais legal de toda a história dos cartões de aniversário haha. Foi bem na época ainda eu que eu tava revendo os filmes do Harry Potter, então imagine minha cara a hora que eu o vi! Fiquei completamente emocionada.

Com a máscara de cílios Noir Couture da Givenchy

Fiz um post sobre essa máscara aqui no blog, e tô animada pra fazer mais “resenhas” de produtinhos que ando testando. Durante a semana eu tenho usado quase zero de maquiagem, mas aos finais de semana tenho aproveitado pra testar várias coisas legais de make e quero compartilhar pra ver se mais gente já usou e o que achou. Além disso, agora tô investido bastante em produtos de cuidados com a pele e acho legal trocar experiências com quem já tá familiarizado com eles há mais tempo ou com quem, assim como eu, descobriu há pouco tempo esse mundo da beleza.

Campanha “Adote um gatinho!”

A história é longa, mas em resumo eu e Diego estamos cuidando de duas famílias de gatinhos de rua. Nós iremos adotar as mães (já até castramos uma e estamos esperando doar os outros gatinhos para castrar a outra), mas precisamos da ajuda de todo mundo para achar um lar para os filhotinhos. Já conseguimos que alguns fossem adotados, mas ainda tem cinco bolinhas de pelo esperando um lar. Se você se interessou, aqui tem toda a história deles e as fotos de cada um. Pode entrar em contato comigo aqui mesmo pelo blog ou por facebook se você quiser ficar com algum, e mesmo que não quiser/puder, não deixa de compartilhar essa história pra gente conseguir chegar em um final feliz, ok?

Bisous, bisous e uma ótima sexta-feira e final de semana!

Wishlist de fevereiro | O menor dos meses

 

  • Globo de Neve

Globos de neve sempre estiveram pra mim na mesma categoria que outras coisas fofas como caixinhas de música, bonecos gordinhos, quadros e, mais recentemente, molduras de gesso, ou seja, tudo aquilo que pode decorar o quarto lindamente. Mas apesar de gostar tanto deles, nunca tive um, nem quando era criança. E é justamente nessa época, depois do Natal e do Ano-Novo, quando a imagem de globos de neve pipocam em todos os cantos mais do que nunca, que me dá ainda mais vontade de comprar um e enfeitar a estante da sala com ele. Só ainda não decidi ao certo qual modelo escolher. Alguma sugestão?

  • Manequim moulage

Apesar de eu realmente morrer de vontade de aprender a costurar, – me aguarde, 2014! – o manequim moulage em questão tá mais pra item decorativo do que pra ser usado para o ofício a que pertence. Faz muito tempo que eu sonho em comprar um pra usá-lo como uma mistura de mancebo + expositor de roupa bonitinha que quero deixar à vista. Ultimamente o desejo tem ficado mais forte e tô caçando alguma alternativa mais barata (gente, vocês já viram o preço que é um manequim desses?!) pra finalmente comprar o meu.

  • Floppy

Desde que eu fiz aquele primeiro post sobre o dicionário de chapéus – e podem esperar que vem continuação em breve! – fiquei com essa ideia na cabeça de que queria um chapéu floppy bem diva. No final de semana passado, fui atrás de um para comprar, mas acabou que não gostei de nenhum dos modelos que experimentei. Trouxe um fedora bem bonitinho pra casa, mas o floppy mesmo continua a habitar meus sonhos.

  • Filmes Harry Potter

Janeiro foi mês de rever todos os filmes de Harry Potter e me reapaixonar por essa série maravilhosa. O prazer de rever tudo foi tão grande que me bateu essa vontade de ter os filmes aqui em casa à disposição pra assistir sempre que der vontade. Por isso mesmo, uma coleção de DVD’s do HP é uma meta daqui em diante. Lojas Americanas, aí vou eu!

  • Batom Ruby Woo da MAC

O Ruby Woo é um dos batons mais vendidos da história da MAC e como contou a Vic Ceridono do Dia de Beauté lá no canal dela, existe uma história muito bonitinha por trás da sua criação. Quando a MAC foi fundada no começo dos anos 80 e ainda era uma marca bem pequenininha, de nicho, eles lançaram alguns batons matte bem mais opacos e aveludados do que a gente encontra hoje em dia no mercado. Com a compra da MAC pela Estée Lauder, em 1998, essa coleção foi descontinuada porque ela era vista como algo não muito comercial, difícil de vender. Só que aí em 2000, depois de tanta gente que amava essa textura de batom ficar orfã, a MAC resolveu relançá-la, e advinha qual batom fazia parte dela? Sim, o amado Ruby Woo, que tem essa textura nada óbvia aliada a um tom de vermelho bem intenso e maravilhoso. Ele ficou pra sempre na marca e virou sucesso absoluto.

Bom, tudo isso foi pra contar pra vocês que eu já sonhava sim com o Ruby Woo, porque acho linda essa textura ultramatte dele, mas que fiquei ainda mais interessada depois de saber que existe toda essa história por trás da sua criação (adoro produtos que contam histórias!). E como a Vic conta também nesse vídeo, ano passado a MAC relançou essa coleção com várias cores novas e, esse ano, mais precisamente mês passado, a MAC lançou uma loja online brasileira. Ou seja, parece que o universo tá conspirando pra eu comprar o meu, vocês não acham? hihi 😛

Bisous, bisous e que os itens das nossas wishlists de fevereiro sejam todos riscados \o/

Eles indicam: livros de fantasia

Trilogia Fronteiras do Universo - Philip Pullman

“Comecei a ler a trilogia esse ano mesmo, um por mês desde outubro; não sabia o que esperar, mas quando terminei o primeiro livro, A Bússola de Ouro, fiquei totalmente sem fôlego, querendo saber o que ia acontecer em seguida. O que me encanta na história de Philip Pullman é a criatividade e sabedoria para criar um mundo totalmente diferente do nosso sem ficar cansativo. É uma obra rica, bem escrita, mas acessível. O único, porém é que você tem que ter cabeça aberta para poder emergir nos mundos criados por ele, já que ele coloca muita coisa de religião e ateísmo juntos, criticando o catolicismo. Mas embora esse motivo deixe algumas pessoas sem vontade de ler, eu recomendo fortemente.

Por ser fantasia, um livro que critica não é algo comum e tem sim algo a ensinar. Podemos ficar horas pensando no porquê de algumas coisas e teorias que Pullman coloca em sua obra. O primeiro livro é excelente, o segundo não perde a mão, contudo acho que é menos elaborado. E o terceiro é um bom encerramento, mesmo que tenha mais páginas do que realmente precisava.

E mesmo que você termine de ler e não goste, acho que vale a leitura para que você possa dizer os motivos por não ter gostado, sem ficar julgando só por sinopses ou resenhas. É uma obra que merece ser lida por todos que apreciam algo inteligente e bem escrito.” – Autora do Mundo de Morfeu.

Mudando de assunto...

Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll

“Não havia nada de muito especial nisso, também Alice não achou muito fora do normal ouvir o Coelho dizer para si mesmo “Oh puxa! Oh puxa! Eu devo estar muito atrasado!” (quando ela pensou nisso depois, ocorreu-lhe que deveria ter achado estranho, mas na hora tudo parecia muito natural); mas, quando o Coelho tirou um relógio do bolso do colete, e olhou para ele, apressando-se a seguir, Alice pôs-se em pé e lhe passou a idéia pela mente como um relâmpago, que ela nunca vira antes um coelho com um bolso no colete e menos ainda com um relógio para tirar dele. Ardendo de curiosidade, ela correu pelo campo atrás dele, a tempo de vê-lo saltar para dentro de uma grande toca de coelho embaixo da cerca. “ […] – Trecho da Alice.

 ………………………..…………………………………………………………………………….

Alice no País das Maravilhas é um dos textos fantásticos mais famosos e importantes da literatura, que rompe as fronteiras do enquadramento e gênero literário, porque todo mundo conhece Alice e na maioria dos casos, nem lhes ocorre que é um texto da literatura fantástica&maravilhosa.

O texto da Alice é onírico, descomplicado sem ser simplório, é capaz de entreter desde a criança que já lê, até o adulto mais exigente sim, basta que a criança ou mesmo o adulto se permitam cair na toca do coelho.

O livro que aparece na imagem é um sonho de consumo que realizei este ano, uma edição com todos os trabalhos do Lewis Caroll, com muitas imagens, e uma capa dura lindalindalinda. Também tenho as edições da L&PM, capinha com os desenhos clássicos da Alice. No meu trabalho como ilustradora fiz uma série inspirada na Alice, Alicices.

Enfim, recomendo Alice, porque Alice é praticamente uma metáfora do que a escrita fantástica é, e uma das estórias da minha vida de amor aos livros e a literatura.” – Autora do La Coloriste e do Solilóquio.

Mudando de assunto...

O Oceano no Fim do Caminho - Neil Gaiman

“Se tem uma coisa que eu gosto, é indicar livros. Quando leio algo que gosto muito, muito, na hora quero repassar e mostrar para todo mundo o que o livro tem de tão bom. Fico ansiosa querendo saber o que a outra pessoa pensou, conversar sobre a trama e discutir personagens. É quase tão bom quanto ler pela primeira vez. Escolher o que indicar para vocês, então, é tarefa fácil: “O Oceano no fim do caminho”, do Neil Gaiman, foi um dos favoritos de 2013 (quiçá de todos os tempos de Mimis).
O complicado mesmo é colocar em palavras o que esse livro fez comigo e porque ele é muito mais do que um simples livro de fantasia. De forma bem resumida, é quase uma fábula: um adulto sem nome volta à casa onde passou sua infância e começa a relembrar suas memórias de infância. Como toda memória, está enevoada e nem mesmo o protagonista sabe até que ponto é verdade ou fruto da imaginação de uma criança… Aos 40 anos e com o olhar de “gente grande”, ele vai se lembrando do que aconteceu quando um inquilino morreu e de como ele conheceu sua amiga Lettie Hempstock, além da mãe e avó da menina.
O livro dá algumas cutucadas bem sutis que, se você tiver sensibilidade, podem ser ponto de partida para questionamentos mais profundos. Sobre quem somos, o que temos de melhor e pior dentro da gente e quem queremos ser. É um livro delicado e comovente, que me deu uma saudade daquelas das minhas aventuras de infância e amigos imaginários. Não é exagero quando digo que ao terminar de ler, passei alguns minutos deitada na cama, sem nem saber como reagir. E depois chorei como uma garotinha, até soluçar. Como todas as obras que já tive contato do Neil Gaiman, “O Oceano no fim do caminho” carrega algo de único em suas páginas.” – Autora do Quase Inédita.

Foto: Editora Intrínseca

Mudando de assunto...

Harry Potter - J. K. Rowling

Harry Potter é uma série de livros escrito pela autora J. K. Rowling e lançados ao longo de dez anos, 1997 a 2007. Eu fiz uma pausa na leitura dos livros durante alguns anos, mas quando voltei para terminar a série, percebi – e acredito que isso é sentido por muitos que tão na casa dos vinte e poucos anos e que literalmente cresceram junto com essa história – o quanto a escrita, a história e os personagens de Harry Potter amadureceram junto com nossa geração.

Para quem não conhece (sei que é difícil, mas vai que, né?), a coleção é composta por sete livros que contam a história do menino Harry Potter, um órfão que mora com os tios e que descobre ser um bruxo no seu aniversário de 11 anos. Mandado para a escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, Harry descobre não apenas todo o universo bruxo do qual foi privado nesses 11 anos de vida, mas também a história de seus pais e o porquê dele ser um bruxo tão importante (isso é só a pontinha do iceberg, tá, gente? Tem MUITA coisa depois disso).

Eu indico essa série porque Harry Potter me marcou em vários sentidos, e me ensinou – sem pieguices – muitas coisas. A complexidade da história e dos seus personagens aumenta tanto no decorrer da série que a gente sente ver uma pessoa crescendo bem ali na nossa frente. E da mesma forma que a gente acompanha uma pessoa de carne e osso numa jornada longa, complexa e de forma íntima, a gente se sente parte daquilo, daquele universo, daqueles personagens. É um sentimento difícil de botar em palavras, mas Harry Potter pra mim tem a ver com isso, identificação. Não apenas pelo Harry ou pela Hermione ou pelo Rony ou por por qualquer outro personagem de hp, mas também com situações, com sentimentos, com muitas coisas da história. E pra quem quer ler um texto lindo, lindo sobre a série, indico esse aqui da Bárbara Carneiro que é de fazer qualquer fã soltar um suspiro de nostalgia.

Beijos e bom final de semana o/