Os cinco de julho

Todas as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav ?

Eu já contei meio que por alto aqui no blog que até o final do ano quero mudar do apartamento em que tô. E isso por um monte de motivos, que vão desde ter mais espaço, até a questão da facilidade de locomoção pro trabalho e, claro, o bom e velho conforto.

Apesar de eu e o Di já termos visitado uma quantidade razoável de casas, ainda não achamos a ideal, aquela que a gente achou que valia a pena bater o martelo – o que obviamente não me impede de fazer alguns bons planos pra quando essa mudança acontecer. Contei sobre eles nesse post aqui, mas, de lá pra cá é engraçado como a ideia do cantinho de flores ganhou ainda mais força na minha lista de desejos.

Flores andam me fazendo mais bem do que de costume, nem que seja do jeito como elas aparecem na foto aqui de cima: em uma estampa de vestido que eu amo (e que daqui a pouco vai andar sozinho de tanto que eu uso) ou em uma rosa pink linda que ganhei como convite de um evento em que chamaram o blog.

Quero muito embelezar a casa nova com flores de tipos, cheiros e cores diferentes porque a sensação que eu tenho é que elas me abraçam assim que chego perto delas.

Em julho decidi ler o livro que a Shonda Rhimes lançou no ano passado, o The Year of Yes, e que chegou agora em 2016 no Brasil sob o título de “O ano em que disse sim”. O livro é uma espécie de biografia da Shonda onde ela conta sobre como foi seu ano de 2014, também conhecido como o ano em que decidiu dizer sim pra toda e qualquer oportunidade que pudesse surgir de interessante na sua vida pessoal e profissional.

De uma aparição no programa do Jimmy Kimmel até uma palestra na sua ex-universidade, ela decidiu topar o desafio de estar em todos esses eventos que sempre lhe soaram aterrorizantes, mas que agora serviam como uma forma de provar a si mesma que ela podia quebrar essa barreira.

Não é auto-ajuda (nada contra, claro, mas eu particularmente não sou uma pessoa que gosta de livros do gênero) e nem o tipo de livro cheio de autoelogios constantes. Mas é extraordinariamente bom. Bom de um jeito que me fez ficar mandando mensagens pras minhas amigas com pequenos trechos dele.

Sinto que especialmente quem é fã de Greys Anatomy vai amar a leitura (caso você não saiba, Shonda é a criadora da GA, Scandal e Private Practice, além de produtora executiva de How to get away with murder) e se apaixonar anda mais por essa mulher, que é um tipo um Midas da TV americana, transformando em ouro tudo que toca.

Dois amigos de Mogi vieram pra Bauru passar o final de semana e fazendo jus ao que todo mundo dessa foto aí gosta, fomos em um bar-gamer daqui, onde em cada mesa há um tipo de videogame diferente pras pessoas se divertirem. Mais do que uma simples reunião de amigos, esse fim de semana foi também a despedida do Pato, um desses amigos de Mogi, que agora em setembro tá se mudando pra Tóquio (!) sem previsão alguma de volta.

A mudança é gigante, claro, mas como ninguém quis dar um clima de adeus a esses dias, procuramos nos divertir do jeito que sempre fazemos: com muito jogos, o barzinho de que já falei, um cafezinho gostoso no meio da tarde, muita conversa jogada fora e uma mesa de bar.

Apesar da viagem pra Gramado ter sido em junho, algumas coisas de lá continuam muito presentes na minha vida. Uma delas é esse chocolate quente da Prawer que tem me acompanhado em muitos finais de semana, especialmente naqueles sábados preguiçosos quando o Diego acorda antes de mim e prepara duas boas xícaras dele pra gente tomar na cama, ainda debaixo das cobertas.

E ai, acordar assim é tão bom! É um jeito todo quentinho, acolhedor e gostoso de começar o dia, E eu sei que pode parecer bobo, mas isso faz uma diferença real na minha rotina, me dando muito mais disposição e força pra fazer as coisas.

Eu acho que já deu pra perceber que todas as minhas saidinhas com amigos quase sempre envolvem comida, né? A foto daqui de cima é só mais uma prova disso, já que eu, Ari, Bruna, Inaiá e Lucas fomos jogar conversa fora e comer um bocado em um lugar daqui de Bauru chamado Esquina do Pão de Queijo. O encontro foi uma delícia, especialmente porque se antes a gente se via quase todo dia, agora tá bem mais difícil reunir todo mundo em um mesmo lugar.O que me faz desejar ter em breve uma outra noite como essa.

 POSTS DE JULHO

Passeando por Gramado e Canela

Coleção Audrey Hepburn: Um Clarão nas Trevas

Os cinco de maio e junho

FILMES DE JULHO

  • O Homem de Palha | Robin Hardy {1973}
  • Conta Comigo {revisto} | Rob Reiner {1986}
  • Um Clarão nas Trevas | Terence Young {1967}
  • Sala Verde | Jeremy Saulnier {2015}

LIVROS DE JULHO

  • O Ano em Que Disse Sim | Shonda Rhimes
  • A Herdeira | Kiera Cass

TEXTOS MEUS EM OUTROS LUGARES

Cinco livros de história da moda para ler já!

As mulheres nas séries: cinco personagens cheias de estilo

Bisous, bisous

Wishlist de decoração

Como eu contei há pouco tempo aqui no blog, eu e Diego estamos com planos de mudar em breve de apartamento. São vários motivos que têm contribuído pra essa decisão, mas um dos mais importantes é que nós queremos sair daqui para um lugar mais espaçoso (de preferência uma casa), em que a gente possa distribuir melhor os móveis e cacarecos pelos cômodos, e que os gatinhos tenham mais espaço para brincar.

Ainda que a gente não tenha nada concreto em vista (estamos procurando, mas os alugueis estão desanimadores de caros), já tenho várias ideias de decoração que quero colocar em prática. Algumas são bem antigas e nunca rolaram de acontecer simplesmente porque não temos espaço para isso no apartamento em que moramos hoje em dia. Outras são vontades mais recentes que eu até já poderia fazer, mas que prefiro esperar a casa nova pra realizar. Aquele sentimento de começar uma nova fase, sabem?

Mostrei aqui embaixo algumas dessas vontades que eu tenho e que espero mesmo que rolem de acontecer em breve. Contem depois nos comentários quais são as suas!

Cabides customizados

Foto de Jess Vieira do blog O Mundo de Jess

Um dia desses, zapeando pelo pinterest, topei com essa foto aqui de cima e quase morri de amores. Cliquei no link para ver da onde ela vinha e fui parar no blog  O Mundo de Jess, que eu já tinha visto algumas vezes aí nessas minhas andanças pela internet, mas que pela primeira vez parei pra ler e olhar com calma. E preciso muito contar que o resultado foi que descobri um blog lindo, cheio de posts bacanas, que vale muitooo a a pena conhecer.

A foto é de um post onde a Jess ensinava em vídeo como fez para customizar os cabides da arara dela. E como além de uma cômoda, eu também uso uma arara pra guardar as minhas roupas, a ideia dos cabides personalizados me encantou demais

Desde então venho alimentando essa vontade na minha cabeça de que quando me mudar, vou comprar vários cabides novos de madeira, todos iguaizinhos (os da minha arara são todos desparcerados) e botar em prática esse tutorial. Ah, ainda nessa onda eu quero comprar ao menos uns três cabides de veludo (do mesmo formato que os de madeira) pra deixar no final da arara e pendurar aquelas roupas mais chatinhas que teimam em ficar escorregando.

Penteadeira

Penteadeira da Bá do Tudo Orna

Eu sou doida pra ter uma penteadeira já faz muito tempo, mas a vontade só tomou forma concreta mesmo depois que eu achei a penteadeira que eu queria, sem tirar nem por, com todos os detalhes que eu imaginava. Sair da loja sem ela foi muito triste, mas como no meu quarto atual não caberia nem meia penteadeira, uma inteira então, nem pensar.

Por outro lado, no entanto, foi bom. A gente sabe que penteadeira não é um móvel barato e como eu odeio parcelar as coisas (sério, eu só uso cartão de crédito em último caso!), tô guardando uma graninha pra poder pagá-la de uma vez, sem dor de cabeça.

Essa é a “mudança” que quero realizar em primeiro lugar na casa nova, então imaginem minha ansiedade! Em um mundo ideal, aliás, o novo lar teria um quarto extra pra funcionar como closet e ela iria ficar lá, linda e charmosa, sem nem precisar roubar um espaço extra do quarto. Aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

E ah, a penteadeira linda daqui de cima é da Bá do blog Tudo Orna.

Cantinho de flores

Flores de verdade pra embelezar e perfumar o cômodo

A minha irmã decorou vários cantos da casa dela com flores lindas, naturais, super chamativas. E é incrível o tanto que elas têm durado por terem ficado em locais estratégicos, onde recebem luz na medida certa.

Eu amei muito a ideia e como tenho gostado cada vez mais de flores naturais na decoração, pensei em criar um cantinho assim em algum dos ambientes da casa nova.

O ideal é que elas ficassem em um lugar bem afastado dos gatos, pra não ter perigo deles pularem e derrubarem nada, mas, se isso não for possível, pensei em optar por um lugar com piso frio e em jarros transparantes que não fossem de vidros. Essa seria uma forma de se precaver no caso de algum acidente hehe.

O móvel daqui de cima, aliás, fica em um estúdio super bonito, cheio de ideias de decoração bem legais. Tem tudo aqui no blog espanhol de decoração Estilo Deco.

Quadro de inspirações

Pra olhar e se inspirar todo santo dia

Uma amiga já tinha me cantado essa bola, mas foi só mesmo nos últimos tempos que eu me apaixonei de vez por essa ideia de um “quadro de inspirações”. Na real eu nem sei se existe um nome específico pra isso aqui no Brasil, mas lá fora já vi ele sendo muitas vezes chamado de inspiration board e achei a tradução literal a forma mais acertada mesmo de chamá-lo. Afinal, ele é exatamente isso: um quadro (que pode ser de outros tipos de materiais além de arame) em que colocamos todas as nossas ideias e inspirações. Objetos, fotos, revistas, desenhos que nos tocam e que nos instigam.

A ideia é linda e acho que pra mim vai funcionar super, porque sou bastante influenciável pelos objetos, cheiros e visual do ambiente.

Pra ver a decoração completinha do apartamento em que fica o inspiration board daqui de cima, é só clicar no link.

Ps: como vocês devem ter notado, sábado e domingo não tivemos post. Eu juro que tentei, mas eu mal parei em casa no final de semana e não tive mesmo como escrever. Mas, daqui pra frente, seguimos com a programação normal. Vou postar de segunda a sexta até o final de abril, fechado?!

Bisous, bisous e até amanhã!

Os cinco de fevereiro 2014

Toda as fotos desse post são do meu instagram @paulinhav.

Vista do parque

Eu já havia contado nas resoluções de ano novo daqui do blog que em 2014 queria colocar em prática um projeto que seguisse o ditado “não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje”. Pois bem, o desejo não foi da boca pra fora, e logo nos primeiros meses do ano eu já venho tentando fazer com que algumas coisas que eu quero há um tempão consigam se concretizar. Contei lá na página do blog que comecei a fazer aulas de ballet, o que foi um passo número um, mas tem um montão de coisas mais que eu quero fazer (hoje, aliás, tive minha primeira aula de jazz!).

A foto aqui de cima, além de ser de uma paisagem que tem feito parte dos meus dias atualmente, é também um sopro de coragem pra eu seguir em frente com esse projeto. Primeiro porque essa foto super me inspira a sair do sedentarismo, não só com as aulas de dança, mas também pra correr e botar meu corpo ainda mais em movimento – e, principalmente, cuidar da minha saúde, que é na verdade o que eu mais busco pro meu corpo nesse ano. E segundo porque toda vez que passo por esse parque, sinto esse ar mais puro e olho pra esses tons de verde maravilhosos, me dá uma sensação de renovação, de que acordar cedo, batalhar por pequenas conquistas – e assim chegar mais perto dos meus maiores sonhos – é de fato a meta número um desse ano. E digo, sem titubear, que tá valendo super a pena.

Duas novas comprinhas

Fevereiro foi também mês de compras, e entre minhas novas aquisições estão esse chapéu fedora daqui de cima – aliás, vocês estão acompanhando o dicionário de chapéus daqui do blog? – e essa maleta gracinha de tudo, que eu tava paquerando faz meses. Posso dizer que em menos de um mês eu já usei os dois até cansar, e que pretendo continuar  a usá-los ainda muito mais em vários looks do dia! Me aguardem! haha

Brunch com mon amour <3

Todo domingo tem brunch no Alameda (um lugar que eu não sei explicar exatamente o que é haha) e eu já tinha escutado falar maravilhas das suas comidas e bebidas. No mês passado fui então com o Diego provar o que de tão especial assim tinha nesse brunch, e gentee, vocês não estão entendendo como era tudo maravilhoso! Saí de lá praticamente rolando hahahaha.

Além de waffles maravilhosos, com vários tipos de coberturas (eu tentei ser mais light e decidi só por mel), ainda tem vários tipos de bebidas, bolachas, frutas, pães, frios e festival de omelete e tapioca! É muita gordice junta. Saí de lá querendo voltar muitas vezes mais.

Toda a beleza das flores

Nos últimos dias flores têm me inspirado mais do que o normal. Chega até a ser engraçado/estranho porque parece que é o destino me dando algum tipo de aviso, já que em tudo quanto é canto que eu vou, uma flor, um ramalhete ou um vasinho aparece na minha frente. Não sei se isso é de fato algum sinal haha, mas independente de ser ou não, elas são tão coloridas, bonitas e cheirosas, que eu já agradeço só por ter um pouco da companhia delas por perto.

É carnaval \o/

Sexta-feira, antes do feriado do Carnaval, a redação já entrou no clima de festa – pelo menos nos acessórios. Chapeuzinhos, óculos, colares, tiaras, enfim, tinha um toque de brilho e colorido em tudo! E mesmo que eu tenha tido um carnaval bem calminho – lendo, comendo, vendo filmes e escrevendo – foi muito bom aproveitar um pouquinho da festa com esse pessoal.

Bisous, bisous