There is too much love to go around these days

{para escutar durante o post} 🎧

Fevereiro já vai quase pela metade, mas o primeiro shooting de 2017 finalmente aconteceu.

No último domingo, depois de ter dormido quase nada porque fui em uma festa de drag queens no sábado (sim, de drag queens <3), eu e a Ari aproveitamos o sol da manhã para irmos fotografar. E deixando a modéstia de lado, preciso contar que eu amei as fotos e fiquei bem feliz do primeiro ensaio de 2017 ter acontecido assim: ao som dessa música, numa manhã de sol, rodeada de ar puro e com esse balão tão bonitinho, que ainda tá cheio e enfeitando o quarto ao lado.

Espero que vocês curtam as fotos tanto quanto eu :)

Beijos e até logo mais.

Os cinco de fevereiro e março 2015

Todas as fotos desse post são do meu instagram: @paulinha_v.

Fevereiro

Revistas de moda: uma eterna crush em minha vida

Vocês sabem o quanto eu sou viciada em revistas de moda, né? O problema é que exatamente por amá-las tanto e querer sempre comprar tudo que eu vejo pela frente, rolava um acúmulo mensal de revistas aqui em casa que eu não dava conta de ler. Por isso que assim que 2015 começou eu prometi pra mim mesma que eu selecionaria melhor o que iria comprar. E, além disso, eu daria um jeito de ler toda e qualquer revista que comprasse, pra fazer bom uso do dinheiro e do espaço na estante investido.

Assim, pela primeira vez na vida tô assinando a Vogue Brasil e comprando por fora algumas revistas que têm me interessado muito, como a “nova” L’officiel (com time 2.0) e as revistas que comprei na viagem e que mostrei nesse post aqui. Tô procurando reservar um tempinho dos fins de tarde e finais de semana pra poder ler tudo isso, me inspirar e ter ideias novas. E já adianto que a coceirinha pra falar (ainda mais) sobre elas aqui no blog tá bem forte. Aguardem posts em breve 😉

Subindo mais um degrauzinho

Em fevereiro, Ariane, uma amiga mui querida, se formou na residência de Psicologia. Pra comemorar esse novo degrauzinho alcançado, rolou festinha de formatura com direito a banda, amigos, muita comida e risadas até a barriga doer. E, claro, a certeza de que agora temos uma nova e competentíssima profissional no mercado!

Sobre filmes que mexem comigo

Já faz algum tempo que eu copiei a listinha do livro “1001 filmes para ver antes de morrer” lá no meu listography e, desde então, venho riscando todos os itens que vou assistindo dela. Só que aí em fevereiro, depois de um tempão sem nem pegar esse livro nas mãos, resolvi tirá-lo da prateleira e PÁ, me deu uma vontade doida de levar mais a sério esse desafio. Na real, não é nem só dos filmes listados que eu penso isso, mas de todos os filmes mais antigos que eu morro de vontade de assistir e acabo sempre deixando de lado. Por conta disso, decidi que agora em 2015 (e aproveitando que o Oscar já passou e que os filmes restantes dessa lista eu posso ver com mais calma) vou fazer um intesivão de filminhos antigos, começando pelos do Billy Wilder, um diretor que morro de curiosidade de conhecer mais o trabalho.

Quem tiver alguma indicação pra fazer, sinta-se à vontade pra deixar nos comentários!

Trocando a folia pela piscina

Todas as últimas vezes que fui pra casa dos meus pais em Leme, me joguei sem medo na piscina. Mesmo durante o Carnaval eu preferi trocar a folia pela água e descobri assim que a piscina tem funcionado pra mim de um jeito meio terapêutico, e que a sensação boa de nadar (já até contei por aqui que eu fico nadando mesmo quando tô dentro d’água, gastando energia e me movimentando que nem uma doida) me faz bem, me enche de uma sensação de calmaria e paz. Fora a delícia que é ficar lendo na beiradinha da piscina com um vento gelado batendo no nosso rosto <3

Strike!

Strike!

Fevereiro também foi mês de sair com os amigos pra jogar boliche e fazer vários strikes (mentira essa última parte haha). Eu não sou nem de longe, mas assim, nem de longe mesmo, uma boa jogadora de boliche, mas também não tô nem aí pra isso. Como sei que sou péssima nesse jogo, abandono a Mônica de Friends que existe em mim pelo menos um pouquinho. Afinal, o importante mesmo é sair com gente que me faz bem, que me faz rir e que eu adoro muito.

Março

Espero que vocês estejam acompanhando os posts que estão subindo aqui no blog sobre a viagem, mas pra quem perdeu as fotos que eu subi no Instagram (me sigam lá!), aqui vai um top cinco das muitas coisas legais que aconteceram durante o mês de março enquanto estive em Londres e Paris.

Foram anos de espera, mas minha carta de Hogwarts finalmente chegou

Foram anos de espera, mas minha carta de Hogwarts finalmente chegou

Uma das nossas primeiras paradas em Londres foi na estação de King’s Cross, onde fica a tão incrível plataforma 9 ¾. E sério, eu não poderia ter ficado mais feliz do que fiquei por ter ido até lá! Tendo um carinho tão grande quanto eu tenho pelos livros e filmes de Harry Potter e tendo sonhado durante muito tempo com uma cartinha que me levasse direto pra Hogwarts, estar naquele lugar é quase como se eu tivesse conseguido participar um pouquinho da história também.

É mágico que ela fique de fato na estação e que de um lado a gente veja trens chegando e saindo a todo momento e, de outro, a gente veja esse pequeno carrinho na parede que significa tanto pra quem é fã de HP.

London Eye, o cartão-postal mais lindo de Londres

A vista que a gente tem de Londres quando estamos dentro da London Eye é maravilhosa, mas tão bonita quanto isso é a própria roda-gigante, uma obscenidade de linda nas margens do rio Tâmisa. Ao entardecer, quando o sol vai indo embora e o céu vai misturando o rosa e o vermelho aos seus tons de azul, as cores se refletem na água e na própria London Eye, formando uma das vistas mais lindas que já vi na minha vida <3

Melhor amigo, namorado e companheiro de viagem

Quem for até Londres, precisa conhecer a Tower Bridge, uma das pontes mais famosas da cidade (essa mesma de fundo da foto), mas também precisa, vejam bem, p-r-e-c-i-s-a conhecer a Tower of London, que fica do ladinho dessa ponte. Ela já foi a residência oficial da monarquia britânica, mas hoje se tornou uma espécie de museu da história londrina. São várias torres dentro do local e, em cada uma, uma parte da história da cidade é desvendada. As joias da coroa estão lá (sim, é possível vê-las de pertinho!), assim como a coleção de armaduras da realeza e as masmorras e máquinas de tortura que foram preservadas. Além disso, os espaços destinados aos animais do rei (desde um elefante até um tigre!) também continuam por lá, e, por falar em animais, prepare-se para ver corvos de carne e osso, enormes e a um metro de distância de você, por todo o lugar.

O dia em que eu realizei um sonho <3

O dia em que eu realizei um sonho <3

Chega a ser difícil colocar em palavras o sentimento de ver a Torre Eiffel de pertinho. É incrível como, mesmo já tendo visto tantas fotos e vídeos dela, nada tinha me preparado para a sua beleza e a emoção que ela transmite ao vivo. Saindo do metrô e caminhando em direção a ela, fiquei arrepiada da cabeça até a ponta dos pés. E mais bonito ainda foi fazer tudo isso junto com o Diego: subirmos até lá no alto e, de mãos dadas, olharmos aquela vista e termos a certeza de que estávamos realizando um sonho.

Versailles e sua imensidão

Versailles e sua imensidão

Além da Torre, o Palácio de Versailles era um o lugar que eu mais queria conhecer na França. E como valeu a pena! Para visitar o jardim todo é preciso de mais de uma hora de caminhada, mas em cada cantinho parece que há uma beleza escondida fazendo valer a pena tanta bateção de perna. Pra mim então que sou super curiosa pela história da Maria Antonieta, visitar aquele lugar me deu uma dimensão ainda maior dos motivos de revolta do povo francês com a monarquia francesa e, ao mesmo tempo, me inseriu um pouco mais no universo tão quadradinho da rainha.

Espero que vocês tenham gostado e não deixam de falar aí nos comentários se curtem esse formatinho de resumo de mês.

Bisous, bisous e até mais!