Pra ler sobre o , e dia de SPFW verão/2014, é só clicar.

Alexandre Herchcovitch

Alexandre não apresentou sua coleção masculina nessa edição, o que é uma pena, mas pra compensar trouxe uma coleção feminina que tinha como ponto de partida sua própria coleção de verão 98/99. Um mergulho no passado pra entender um pouco mais do estilista no presente. Olhando pras duas coleções, fica impossível não traçar comparações entre o Alexandre de antes e o Alexandre de agora, e se lá em 98/99 ele fazia uma moda “sombria”, “dark” magicamente transformada em prêt-à-porter, no seu verão 2014 ele mostra que, o que se achava impossível acontece: ele só melhorou.

As listras, que já ganharam as ruas de um jeito louco e assustadoramente rápido, aparecem aos montes na coleção. Ora literais e ora em tiras, nesse segundo caso criando uma mistura de tecidos responsáveis por movimentos incríveis quando as modelos andavam. E além das peças da coleção mostrarem tanto primor técnico, o cabelo, tão anos 20, e a make (algumas modelos usaram batom preto!) não deixaram dúvida alguma da mulher elegante, misteriosa e poderosa dessa coleção.

Cereja no topo do bolo: as costas de várias partes de cima que brincavam com a ideia de um cardigã jogado nos ombros. Achei apenas genial.

Amapô

Acho legal pra dedéu o fato da Amapô nunca ter medo de abraçar esse lado exagerado e louco da passarela, do tipo se é pra fazer um desfile e contar uma história, vamos mesmo mostrar tudo que a gente pensou! Nessa coleção de verão 2014, em especial, a Amapô foi no fundo do mar pra buscar suas referências e voltou inspirada. As pérolas vinham traduzidas tanto nos efeitos do tecido quanto nas estampas de pois, da mesma forma como as escamas ganharam suas versões em camadas e babados espaçados. E as roupas masculinas? Nossa, são ainda mais divertidas de ver! Aqueles coletes cheios de recortes diferentes, sobreposições de listras (elas de novo!) e pois, tudo misturado causando aquele efeito pirado de passarela, mas que nas araras, separadamente e um pouco mais ajustado pras ruas, vai ganhar o coração dos apaixonados pela moda. Não é uma coleção – a bem da verdade nem uma marca – que agrada a gregos e troianos, mas a quem eles se dirigem, bom, quanto a isso não resta dúvida de que eles estão fazendo o trabalho deles “muito bem, obrigada”.

Juliana Jabour

Juliana Jabour às vezes me dá a impressão que a cada temporada tenta descobrir um pouco mais de si e de sua própria marca. Não que outros estilistas não tentem inovar e levar seu trabalho por outros caminhos, mas quando vejo as coleções de Juliana tenho a impressão que ela ainda tá procurando, caçando sua verdadeira identidade. Ou a gente pode simplesmente falar que ela tá amadurecendo um tico mais a cada temporada. Aqui nesse seu verão 2014, ela testa um pouquinho de tudo na passarela. No geral é tudo mais pro minimalista, mas até as formas das peças que começam mais justinhas e depois vão ganhando leveza e distância do corpo fazem parte dessa vontade de tentar. Daí vem acessórios maxi pra compensar, roupas que querem ser discretas, mas tem brilhos mil, uma mistura de coisas. E né, Juliana bem sabe que só tentando e experimentando pra chegar lá.

Osklen

No desfile da Osklen, as pedras preciosas – seus tipos, formas e lapidações – foram responsáveis pela inspiração que regeu as peças dessa coleção. E com Oskar Metsavaht não tem erro, afinal se tem uma marca que tem um DNA muito bem definido, explorando os mais diversos assuntos e ainda assim ficando claramente identificável no meio de tudo isso, essa marca é a Osklen. O caimento perfeito das peças, – mesmo nas proporções mais difíceis de se conseguir esse efeito – os recortes geométricos que deixavam as costas das modelos quase totalmente nus, os materiais tecnológicos e artesanais que às vezes se encontravam numa mesma peça e os bicos que se formavam em muitas das partes de cima da coleção são coisas que pulam logo de cara na nossa frente. Mas daí, olhando um pouquinho mais, a gente vê que vai bem longe disso. O design e conforto que a marca sempre explora, agora junto das referências das pedras preciosas, aparece também nos acessórios. Reparem nas bolsas e em como sua segunda alcinha, ali meio que despretensiosamente colocada, se encaixa certinho nas mãos da modelo. Ou ainda na sua alça maior que quando chega aos ombros fica mais larga. Gente, faz todo o sentido ela ser mais larga distribuindo assim o peso da bolsa e ficando mil vezes mais confortável nos ombros!

Tudo muito impecável, bem a cara de Oskar Metsavaht.

Samuel Cirnansck

Não que eu não seja apaixonada por festas, na verdade é o oposto haha, mas não sou propriamente uma fã incontrolável dos vestidos do Samuel. Acho apenas que não sou bem o tipo de mulher pra quem ele se dirige, essa mulher que ama o exagero, que ama armações, babados, grandezas, tudo misturado. Ou talvez seja apenas chatice minha, afinal as noivas, um dos maiores segmentos a quem ele se destina, não querem, podem e devem ter mesmo todas as atenções voltadas pra si nesse dia? Enfim… Essa coleção de verão 2014 foi inspirada nas flores, desde seu desabrochar até sua morte. E olha, elas aparecem mesmo aos montes! Nos cabelos, em redemoinhos, nas formas que lembravam pétalas de alguns vestidos, nas camadas e babados das peças. Tinha de tudo um pouco.

Acho que foi Gloria Kalil quem disse que as roupas dessa coleção pareciam um mostruário, com todas as opções de Samuel pra vestidos de noite e noiva. Não poderia concordar mais.

ColcciA Colcci sempre foi comercial dentro ou fora das passarelas. Sempre. E essa posição sempre é reafirmada pelo tanto de celebridades que eles colocam em seu desfile, sejam elas do mundo da moda ou não. Só nesse ano teve a top modelo brasileira Izabel Goulart, a angel da Victoria’s Secret Erin Heatherton e o ator americano Paul Walter. E, no mínimo, um baita burburinho eles causam. Já na roupas, Colcci não trouxe nenhuma novidade. Daquele jeitinho que mistura uma moda bem jovem e usável com alguns toques de alfaiataria, principalmente no jeans sua marca registrada, eles trazem uma modelagem bonita e que é a sua cara. Vai agradar o público da marca com certeza.

Créditos das fotos: FFW | ©Ag. Fotosite