Os cinco de setembro

Amiga há 17 anos e contando! <3

Amiga há 17 anos e contando! <3

Apesar de ser uma raridade eu conseguir ir dois meses seguidos para a casa dos meus pais em Leme, dessa vez deu certo, e valeu muito a pena por dois motivos especialíssimos: o aniversário da minha irmã – com direito a festa, bolo, gordice e risada – e o aniversário da Gabi, essa amiga linda aqui da foto que tá há 17 anos na minha vida e também é meio que como uma irmã pra mim. Apesar de eu ter ido pra lá alguns dias depois da data oficial, o abraço e os desejos de felicidade foram os mesmos, e aproveitamos então o momento de “vamos botar a conversa em dia” e batemos uma foto nova, já que fazia mais de um ano que não registrávamos um momento juntas! E, por uma sincronicidade que a gente só percebeu depois, o momento tão colorido e feliz ficou literalmente estampado na foto :}

O casal de gatos mais fofinho ever, dormindo do jeito mais fofinho ever

Eu já contei aqui no blog que tive uma gata chamada Sophie – a gata mais valente e linda que você poderia querer ter ao seu lado – e, depois dela, meu amor por gatos só aumentou.  Esses daqui da foto são dois gatos que vivem aqui na rua do apartamento e que praticamente moram na nossa garagem.  A gente sempre dá comida e água pra eles – até compramos uma caixinha de transporte fofa caso a gente tenha que levar um deles no veterinário – e como nos últimos dias fez bastante frio durante a noite, eles dormiram assim, literalmente abraçados e esquentando um ao outro. Diz se não é pra chorar arco-íris de fofura?

To querendo cuidar mais da minha pele e botar lições de beleza em prática!

Desde o ano passado eu aprendi um montão de coisas sobre beleza por causa das pautas que fazia na editora onde trabalhava. Só que daí esse ano eu saí do estágio e comecei a trabalhar em outro lugar, e tinha certeza que né, agora beleza ia ser um negócio só pra eu estudar e falar aqui no blog vez em quando. Mas não! Agora que to trabalhando como social media e cuidado da página de algumas empresas da área, to tendo que voltar a pesquisar e aprender cada vez mais sobre o assunto. E to empolgada pra trazer todo esse ensinamento pra minha vida real, ou seja, comprar mais produtos, fazer limpezas e cuidar mais da minha pele, ir em breve em um dermatologista e mais um monte de coisas que eu realmente to animada pra botar em prática. Por isso mesmo comecei comprando um produto que há tempos tava querendo: o BB Cream da L’oreal e logo mais vou fazer um post aqui no blog sobre ele. Aguardem! hehe.

Jessie J é uma inspiração na minha vida

Jessie J é uma inspiração na minha vida

Provavelmente meus amigos já enjoaram de escutar falar da Jessie J de tanto que eu rasgo elogios pra ela, mas eu acho que isso é meio viciante e impossível de parar haha. Porque Jessie, definitivamente, me inspira! Essa foto aqui de cima foi do show dela no Rock in Rio, que eu não pude ir, o que é uma pena, mas que assisti inteirinho na TV, dançando e cantando como louca na casa de uma amiga. Além dela ter sido uma fofa e ter dedicado uma das músicas a um fã que a abordou, literalmente, no meio das ruas do Rio de Janeiro, ela deu uma entrevista para o Multishow depois onde disse um negócio que me marcou muito. Segundo ela, todas as suas letras são sempre pra cima, porque ela é uma pessoa assim e enxerga a vida assim. Mesmo naquelas letras onde tem uma história triste, tipo Who’s laughing now?, a mensagem é positiva. Não é uma queixa, não é um sofrimento, é sempre a superação e as coisas boas que vêm depois daquilo. Incrível, não?

Brincando de look do dia

Além do instagram, onde, já deu pra perceber, eu gosto de colocar fotos de um monte de coisas randômicas, eu posto alguns “looks do dia” (sempre me sinto meio pateta dizendo isso, mas né, é isso mesmo) no dujour, um aplicativo de celular bem bacana. Quem quiser me seguir por lá, to como @paulinhav. Na foto, to estreando esse vestido listrado que foi presente do namorado, e decidi arrematar com um acessório que sempre amei e sempre vou amar: colar de pérolas. O cenário florido é um oferecimento da primavera que tá crescendo no jardim do prédio :}

Pensando em voz alta com a Betty Magazine

Nesse feriado/final de semana tinha planejado subir post das coleções do SPFW (já viram que falei aqui no blog sobre o e odia?) e também post sobre “O Formigueiro”, texto que eu to há dias pra escrever. Só que eu to em Leme na casa dos meu pais e eu deixei em Bauru, cidade onde moro, as fotos que bati do “O Formigueiro”. E claro também que eu não trouxe o photoshop portátil, e assim não posso arrumar as fotos do desfile.  E né, nem pensar em baixar photoshop no meu netbook, ia ser pedir demais do coitado. Ou seja, acho que agora só na semana que vem pra subir esses textos =(

Só que aí, enquanto eu esbravejava pela minha cabeça de vento de ter esquecido tudo em Bauru, lembrei também de um assunto que tem feito meu coração bater acelerado e que tava morrendo de vontade de falar aqui no blog.

Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

Capa da Betty Magazine summer 2012 | Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

Betty ;)

Lindezas da edição de verão 2012 | Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

Lindezas da edição de verão 2012 | Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

Não é segredo pra ninguém que eu amo revistas. As de moda, é claro, tem um lugar especial no meu coração, mas eu sou fascinada por revistas em geral, – o fato de trabalhar em uma editora de revistas não é mera coincidência – e principalmente com aquele momento de ir até a banca e escolher quais naquele mês irei levar embora pra casa comigo, saltitando pelo caminho. E sim, eu tenho um gosto bem variado na área, que vai da Elle, passa pela Piauí, pela Lula Magazine, pela Bravo! e chega até na Zupi (ainda quero falar dela também aqui no blog!). Claro que tem mais um montão, mas esse post ia ficar deveras longo se eu falasse de todas por aqui haha.

Mas há alguns meses, enquanto zapeva pela internet, descobri uma revista que já me encantou pelo nome “Betty Magazine”, mas que conforme eu fui conhecendo mais da história e das páginas da própria revista foi me deixando mais e mais curiosa: será que eu tinha achado um novo amor?

Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

Imagem de http://www.elliesfavouritethings.com

A Betty começou como uma revista online independente que tinha o slogan “your new best friend” e uma proposta que de cara já me encantou “You won’t find any weight loss or diet tips here, we don’t play on people’s insecurities: our philosophy is for people to embrace who they are and celebrate it.”, em tradução livre “[Aqui] você não encontrará como perder peso ou tipos de dieta, nós não jogamos com a insegurança das pessoas: nossa filosofia é para pessoas que abraçam quem elas são e celebram isso.”

Achei bem diferente e conforme fui conhecendo mais da revista percebi que essa proposta faz mesmo total sentido. A Betty não é uma revista de moda, nem de cultura, nem de economia, nem de nada que eu consiga classificar em apenas uma palavra. Ela é uma revista para meninas, e que versa sobre diversos assuntos, desde receitas para se fazer bolos no café da tarde, entrevistas incríveis, conselhos de maquiagem, artigos sobre assuntos do universo feminino, editorias de moda encantadores, música, estilo de vida e ilustrações de babar. Tudo isso junto sem um pingo de vontade de impingir nada, de ditar nada: não, a Betty quer conversar com você, quer trocar conselhos e dicas como sua melhor amiga faria. Uma fofura!

Das cinco edições que ela possui, as duas primeiras foram apenas virtuais e, depois que elas começaram a ser impressas – com mudanças significativa em relação a identidade visual – a revista parece querer apagar esse “passado”. Vide o site que nem faz menção a essas duas primeiras edições. O porquê disso tudo eu sinceramente não sei, mas pra comprovar que eu não to tirando isso da minha cabeça, aqui tem a issue nº2, só clicar e ler. As últimas três, impressas, podem ser encontradas em alguns locais descritos no site da revista. Infelizmente, eu ainda não consegui nenhuma em mãos, mesmo com a minha irmã tendo feito uma busca gigantesca em janeiro lá em Londres.

E tem um detalhe muito importante que eu não contei ainda: a Betty nasceu como um projeto de conclusão de curso! Sim, podem acreditar, a Betty era um TCC! Dois formandos do curso de moda da University for the Creative Arts (UCA Rochester), Hannah e Charlotte Jackloin, tiveram a ideia de fazer essa revista tão peculiar e o resultado foi essa lindeza!

Editorial "Endless of summer"

Editorial “Endless of summer”

Além de tudo isso, a revista tem um blog superbacana, uma página no facebook bem ativa e um twitter que eu comecei a seguir hoje haha mas tenho certeza que vai deixar minha timeline muito mais divertida. Em todos esses lugares uma coisa que fica bem evidente da Betty é esse clima meio vintage, meio paz e amor, meio de sonhos. É difícil imaginar tudo isso em um só lugar, mas é exatamente assim que vejo a revista. Tenho a sensação de que ela é meu pensamento em voz alta, ou no caso, meu pensamento em textos, fotos e ilustrações inspiradoras.

Ilustra de Calico Melton para a revista

Ilustra de Calico Melton para a revista

  • Se clicar nas imagens, elas abrem maiores em uma janelinha.
  • E já passou da meia-note, gente! Feliz Páscoa pra todos nós 😉