Passeando por Gramado e Canela

Em junho eu entrei de férias e aproveitei a ocasião pra fazer aquilo que mais amo fazer na vida: viajar! Diego e eu tínhamos ficado na dúvida entre ir para o sul do país ou para Buenos Aires, mas depois de muito ponderar, achamos melhor deixar a capital da Argentina pras férias que vem e conhecer um pouquinho mais do nosso próprio pais.

A verdade é que nós dois somos muito curiosos sobre essa região do Brasil, e ainda que eu tenha família paterna espalhada por vários cantos do sul, eu só conheço de verdade Florianópolis. Sendo assim, tínhamos uma região inteira pra marcar no mapa, fechar os olhos, apontar o dedo e escolher qualquer lugar que desejássemos. 

Gramado acabou sendo nossa primeira opção. A cidadezinha fica no Rio Grande do Sul, mais especificamente na serra gaúcha, e é uma região bastante turística, especialmente nessa época do ano em que o frio começa a dar as caras. Tivemos aliás bastante sorte nesse quesito e durante o período em que ficamos lá pegamos a maior frente fria do ano da região! O resultado foi uma temperatura de 2 a 7 graus durante o dia e algo em torno do -2 durante à noite. Frio desses de congelar a alma.

Mas além da própria cidade de Gramado, nossa viagem acabou nos levando pra Canela também, uma cidade vizinha que fica a dez minutos dali. Diferente de Gramado que é bastante agitada e cheia de gente passeando pelas ruas, Canela é muito mais tranquila e leve. E ainda que eu tenha amado todos os passeios em Gramado (muitos, aliás, que infelizmente ficaram de fora do vídeo), Canela tem belezas naturais que emocionam. As folhas de outono, a brisa gostosa, os riachos, as cascatas, os cantinhos todos que fazer você acreditar que está em um filme.

Ficamos hospedados no Hotel Galo Vermelho, na Avenida das Hortênsias, e como a cidade é bem pequena levávamos dez minutos pra chegar de carro no centro.  Optamos, aliás, por alugar um veículo porque além da comodidade, fomos também em vinícolas, parques na estrada, trilhas e alguns outros programas onde chegar a pé era fora de questão. Mas se você também for viajar pra lá e decidir ficar só na cidade, pegar um hotel no centro é sucesso. Você consegue fazer tudo a pé tranquilamente, e ainda tem a vantagem de não perder um tempão achando vaga pra estacionar.

Bom, como eu contei foi a primeira vez que fui pra Gramado, mas antes de chegar lá eu já tinha me informado bem sobre alguns programas legais e ~obrigatórios~ de se fazer na cidade e alguns outros não tão famosos, mas incríveis também (obrigada a todas as meninas do Fashonismo que me ajudaram com sugestões e em especial a Nuta que com esse post me apresentou a Casa da Velha Bruxa, uma cafeteria maravilhosa da cidade).

Em Gramado fomos ao Museu da Moda, lugar idealizado pela estilista Milka Wolf que conta com um acervo muito bem feito e organizado. O Museu se debruça sobre a moda de várias décadas e o estilo de grandes estrelas de Hollywood, e apesar do preço salgado da visita, acho que é um lugar que quem gosta de moda vai amar incondicionalmente. Aliás, uma coisa bem legal de Gramado é que lá tem opções de passeios para amantes das coisas mais distintas possíveis.

Pra quem gosta de chocolate (quem não gosta?!), além dos maravilhosos chocolates quentes que têm em praticamente todos os estabelecimentos da cidade, há ainda muitas fábricas de chocolate com visitação aberta ao público. Nós fomos na da Prayer, que faz uma visita bem completa nas suas diferentes etapas de produção, e que tem chocolates que derretem na boca e não enjoam nunca.

Os amantes de uma boa comida, por sua vez, vão encontrar a felicidade nos rodízios de foundue, que são super comuns nos restaurantes de lá. As porções são enormes e acho que nunca comi tanto na minha vida haha. Já quem gosta de passeios bem tranquilos, vai amar o Lago Negro, que é cheio de pedalinhos, pessoas passeando sem pressa, uma luz natural que parece só existir lá e uma calmaria deliciosa.

Tem ainda o Mundo a Vapor, que como o próprio nome diz é um parque temático sobre máquinas à vapor, mas que me surpreendeu muito pela forma didática e leve com que relaciona o uso dessas máquinas ao avanço das fábricas, usinas e reservatórios. Saí de lá aprendendo muita coisa, de verdade.

E tem ainda a graciosa Fonte do Amor Eterno, a Rua Torta, que tem curvinhas muito charmosas, e a Rua Coberta, espaço onde rolou uma feirinha do livro muito tentadora enquanto eu estava lá.

Processed with VSCO with m3 preset

Mas Canela não fica nem um pouco atrás de tudo isso. Como eu disse, a cidade é leve, descomplicada e com uma beleza natural inacreditável.

Os lugares mais marcantes pra mim foram a Igreja de Pedra (essa mesma da foto aqui de cima) que à noite tem uma vista deslumbrante, o Castelinho Caracol, que é um casarão antigo de uma das primeiras famílias da cidade e que tem uma aura toda particular (e que eu confesso, foi meu lugar preferido da viagem toda) e o Parque do Caracol, que conta com a maior cascata que eu já vi na minha vida.

Eu com certeza devo ter esquecido de falar de vários lugares que visitamos, mas acho que as fotos e o vídeo daqui de baixo ajudam a passar um pouquinho do clima dessa viagem pra vocês. Espero que gostem.

Bisous, bisous e bom final de semana

TAG: 50 fatos sobre mim

Enquanto o post sobre a minha festa de aniversário não fica pronto (ele sobe ainda essa semana!), fica aqui o último vídeo que subi lá no canal do blog respondendo a TAG “50 fatos sobre mim”.

Confesso que não foi fácil listar esses 50 itens, mas fazia tanto tempo que eu tava com vontade de responder essa tag, que achei que o fato de subir mais um degrauzinho na escada da idade era o momento ideal pra isso. No final, adorei o processo todo de autoanálise!

É bom olhar pra gente mesmo, assim, de vez em quando, e reparar mais nas nossas manias, nas nossas falhas, nos nosso acertos. É divertido e leve, claro, mas é também muito interessante se despir e olhar com mais atenção pra quem a gente de fato é.

Eu espero que vocês se divirtam com as respostas do vídeo tanto quanto eu me diverti enquanto estava gravando. E não se esqueçam de curtir o vídeo e se inscreverem lá no canal do blog caso ainda não sejam inscritos.

Bisous, bisous e até mais!

Meus canais gringos preferidos!

Demorei uma vida pra editar esse vídeo, mas depois de muito tempo, suor, sangue e lágrimas, eis que ele ficou pronto!

O outro vídeo em que falei dos meus canais nacionais preferidos tá aqui nesse link e digo e repito que todos os canais citados em ambos os vídeos são uma mega inspiração pra mim, além de fazerem do youtube um lugar muito mais divertido e inteligente pra se estar.

Espero demais que vocês curtam todos eles, caso ainda não os conheçam. E ah! Contem nos comentários quais os canais preferidos de vocês. Vou amar receber indicações pra seguir (:

Todos os canais e links citados no vídeo estão na listinha daqui de cima.

Bisous, bisous

Quando moda e tatuagem se encontram

Faz algum tempo eu tive a ideia de falar sobre lugares daqui de Bauru que se relacionam à moda de uma maneira não tão convencional, e que arrasam nessa proposta, mostrando que existem diferentes maneiras de se produzir e consumir moda.

Um dos primeiros lugares que me veio à cabeça foi o Johnny Tattoo Studio, um estúdio que é super antigo e respeitado na cidade (ele foi o primeiro da Galeria do Rock!) e que desde que abriu seu novo espaço no Bauru Shopping resolveu funcionar também como uma loja de roupas. E tudo isso literalmente no mesmo lugar!

No Johnny Tattoo existem sim salas privadas, mas as principais cadeiras de tatuagem estão na sua parte central, no espaço onde transitam também as pessoas que vão comprar na loja. A proposta do estúdio – que é totalmente familiar, tendo o Johnny, seu filho e sua nora como únicos tatuadores – é diferente, interessante e leva muito a sério os dois universos.

Consegui conversar com a Thabata, gerente de lá e filha do Johnny, sobre a história do estúdio, o surgimento da loja e a curadoria de peças com estampas incríveis que eles sempre possuem. O resultado tá no vídeo daqui de baixo, e se vocês gostarem, a ideia é transformá-lo em uma pequena série que fale sobre o comércio e produção local de moda, sempre mostrando gente que definitivamente não faz o “mais do mesmo”.

Deixem comentários contando o que vocês acham da ideia, não esqueçam de curtir o vídeo e se inscrevam no canal caso ainda não sejam inscritos.

Bisous, bisous

Uma conversinha rápida

Hoje o vídeo é bem rapidinho e nele eu conto como vou precisar da ajuda de vocês pros novos rumos que vou dar pro canal…

Sintam-se a vontade pra vir falar comigo aqui nos comentários, por email, facebook, instagram ou qualquer outro lugar onde vocês se sintam mais confortáveis.

A ajuda e opinião de vocês é muito, muito importante.

Bisous, bisous