A saia xadrez tem muita história pra contar

Se existe uma peça de roupa que soube se fazer presente em diferentes décadas, transitando pelos mais diversos espaços, modismos, culturas, tribos e estilos, essa peça foi a saia xadrez. Cá para nós, é bastante considerável a quantidade de saias com esse tipo de estampa que durante o último século (e até mesmo antes dele!) se tornaram conhecidas, ficando associadas a alguma personalidade, representando um grupo de pessoas ou até fazendo parte de um determinado “código” de vestimenta.

Brigite Bardot

Um dos exemplos mais famosos e antigos dessa lista é o kilt, a tão conhecida saia escocesa. Ainda que tenha surgido com um formato diferente, – lembrando muito mais uma capa do que uma saia, e ficando grudado ao corpo -, durante o século XVIII ele se transformou na saia de pregas de tartã que estamos acostumados a ver hoje em dia, se tornando um símbolo de identidade nacional e parte da cultura escocesa.

Muitos anos depois, lá pela década de 30 e em um outro lugar do planeta, foi a vez da estilista Coco Chanel ter a sua história entrelaçada a da saia xadrez. Essa peça, inclusive, foi um dos maiores sucessos da carreira da designer, algo bastante admirável de se alcançar quando estamos falando de alguém que revolucionou a forma das mulheres se vestirem. A saia em questão, que fazia parte de tailleurs lançados pela estilista, era feita de pied de poule (pé de galinha, em tradução literal), um tipo de estampa xadrez em que os quadrados ficam separados. Ela fez tanto sucesso na época (e ainda por muito e muito anos depois) que os conjuntinhos com essa padronagem se tornaram uma referência do estilo da marca.

Quem também soube imortalizar sua imagem ao lado de uma saia xadrez foi a musa Brigitte Bardot. Fã incontestável do vichy (aquela padronagem das toalhinhas de piquenique), Brigitte vivia aparecendo com esse tipo de peça em todas as aparições públicas que fazia. Ela usou uma saia dessas, inclusive, em uma cena musical do filme “Voulez-vous danser avec moi” e na sua cerimônia de casamento(!), quando apareceu com um vestido de noiva inteirinho dessa estampa.

E não pensem vocês que as coisas pararam por aí e que a saia xadrez viu seus últimos dias de glória na década de 50. Nos anos 90, essa peça ressurgiu com força total, aparecendo, curiosamente, em looks de duas “tribos” completamente diferentes.

Saias da Rosegal

De um lado o movimento grunge das bandas de Seattle, que quebrou as barreiras da música e passou a ditar também o comportamento de grande parte dos jovens. Além das famosas camisas com essa estampa, a saia xadrez virou um verdadeiro “uniforme” do estilo, aparecendo em uma quantidade infindável de editoriais de moda da época.

Do outro lado dessa história, em uma versão muito mais pop e menos rocker, estava a saia amarela xadrez usada por Alicia Silverstone em As Patricinhas de Beverly Hills. Um verdadeiro hit dos anos 90, essa peça influenciou uma legião de fãs e consagrou esse figurino como um dos mais lembrados até hoje na história do cinema.

Saias da Rosegal

Corta para 2018 e a saia xadrez continua a fazer bonito. Nas passarelas do SPFW, no começo do ano, foi o xadrez, inclusive, a estampa que mais esteve presente nas coleções apresentadas, fazendo com que as saias dessa padronagem ganhassem um novo boom nas lojas do país. A mistura com outras estampas, como o floral, se tornou a grande novidade da vez, fazendo com que a peça seja perfeita para looks mais alegres e descontraídos.

As peças de catálogo que ilustram esse post são inclusive uma amostra bem legal de como a saia xadrez vem sendo usadas nessa temporada. Elas são todas da loja online Rosegal e você pode ver mais detalhes delas aqui.  Já estou apaixonada por vários modelos e acredito que vocês também vão ficar, afinal, é difícil resistir ao charme de uma saia xadrez, né? :)

Beijos e até mais!

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Essa é a primeira vez que falo sobre uma première de um filme aqui no blog. E não porque eu não costume dar uma espiadinha em fotos de eventos assim sempre que posso – até porque festas que envolvam cinema quase sempre tem um apelo visual muito forte e inspirador. Mas, simplesmente, porque esse nunca foi um tópico que me despertou vontade de escrever ou que eu achasse que podia gerar de fato muita discussão por aqui. Isso claro até essa semana, quando vi as fotos da première de Pantera Negra e fiquei totalmente embasbacada pelo tema, pelas roupas e pela mensagem poderosa que vem disso tudo.

Toda a beleza da cultura africana na premiere de Pantera Negra

Pra quem não conhece, Pantera Negra é um super-herói das histórias em quadrinhos da Marvel que agora no finalzinho de fevereiro vai estrelar uma adaptação para os cinemas. O longa – que segundo a crítica especializada parece estar bem fiel à HQ -, conta a história de T’Challa, o príncipe de um reino africano chamado Wakanda que se vê tendo que lutar contra facções criminosas que querem conquistar seu trono.

O enredo, no entanto, ainda que seja o start pra toda a ação do filme, é só um dos motivos que tem gerado tanta expectativa sobre a história. Mais do que um “filme de super-herói”, Pantera Negra é um filme de um super-herói negro. O primeiro com poderes, aliás, que foi criado no universo dos quadrinhos.

Além disso, agora em 2018, Pantera Negra se torna o primeiro herói negro, de origem africana, a ganhar um filme totalmente solo. E detalhe: esparramando nas salas de cinema de todo o mundo a beleza da cultura africana de Wakanda, que só pelo trailer do filme já se mostra de vital importância para a construção do personagem.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Dito tudo isso, já era meio de se esperar que a première do filme acabasse se tornando uma extensão de toda essa história, e tivesse como inspiração-mor a realeza africana. O que não era de se esperar, no entanto, era ver a beleza que a gente viu, em roupas que brincam com cores, tradições e símbolos de um jeito incrível. A começar do próprio tapete vermelho que não era vermelho e, sim, roxo!

Para mostrar então um pouco de todo o impacto que foi esse evento, separei aqui alguns dos looks que mais me chamaram atenção, emocionaram e mostraram a força da cultura africana e poder da realeza. Tomara que isso seja apenas uma prévia do filme maravilhoso que Pantera Negra promete ser.

Os looks

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Instagram: @lupitanyongo

Uma das grandes estrelas do evento, – que aconteceu no Teatro Dolby, em Los Angeles, na Califórnia – foi Lupita Nyong’o, a atriz que interpreta Nakia, a vilã do filme. Usando um dos vestidos mais deslumbrantes que já vi na minha vida, todo de chiffon, em um tom de roxo superintenso, Lupita deixou todo mundo sem respirar por alguns segundos com sua aparição. O look, feito sob medida para a atriz pela Atelier Versace, tem uma espécie de armadura na sua frente toda coberta de pedras douradas.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Instagram: @danaigurira

Danai Gurira (sim, a Michonne de The Walking Dead!), que faz a personagem Okoye no longa, compareceu com um vestido rosa de um ombro só, cheio de pequeninos cristais incrustados. Ele é da coleção de verão 2018 da Viktor & Rolf.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Twitter Marvel Studios

Chadwick  Boseman, o próprio Pantera Negra, saiu um pouco do tradicional terno preto masculino e usou uma jaqueta floral da Emporio Armani. Os sapatos são Christian Louboutin.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Instagram: @im.angelabassett

Angela Bassett, a mãe do super-herói T’Challa, parecia uma verdadeira rainha Sol iluminando a todos com esse macacão. Em uma entrevista para a People, a stylist da atriz contou que eles queriam uma referência tribal forte no look, além de algo que trouxesse bastante movimento e fosse sexy. A escolha acabou recaindo sobre esse look da designer Naeem Khan, todo trabalhado em franjas.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Instagram: @janellemonae

O vestido da cantora Janelle Monáe parecia pra mim saído de um conto-de-fadas, ainda mais com essa coroa dourada que ela uniu à produção. Ele faz parte da coleção pre-fall do designer Christian  Siriano.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Instagram: @hollywoodladyj

A atriz Janeshia Adams-Ginyard foi com um dos vestidos mais coloridos e cheios de vida da noite. Tnato ele quanto o chapéu são assinados por Tamara Cobus.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Just Jared

Issa Rae foi com um vestido branco que ganhava um toque ainda mais lindo quando a atriz “abria” o seu drapeado: um degradê brilhante que ia do bordô ao verde e que emanava um toque de realeza da cabeça aos pés. Ele faz parte da coleção resort 2018 da designer Rosie Assoulin.

Toda a beleza da premiere de Pantera Negra

Just Jared

E pra fechar essa lista de looks belíssimos, escolhi colocar a foto do ator Donald Glover, que foi pra mim o grande destaque masculino da noite. Ele fez uma escolha nada óbvia, mas que acertou em cheio: um terno laranja de tom quase fosforescente. Uma pena que eu não tenha consigo descobrir o designer responsável pela produção.

E vocês, viram algum outro look da première que tava belíssimo e não apareceu por aqui? Então deixem nos comentários!

Beijos, beijos e até a próxima!